Esquina do Debate

Reflexões sobre Angola e África




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

“Há muito que este espaço (Esquina do Debate) se tornou uma visita obrigatória e de culto na imprensa económica angolana. Sem tabus, nem fronteiras. É o que fica agora demonstrado neste livro... que não se restringe à vida angolana e à dos PALOP… são mais de 130 crónicas decentemente escritas com uma estupenda lucidez analítica” (do prefácio de Pedro Narciso) ***************************** “As Crónicas de MEF, publicadas no Semanário Económico, e referentes ao período de 2009 a 2014 conseguem aliar o rigor científico ao bom humor, tornando as suas Crónicas mais fáceis de ler. Crónicas curtas, mas densas no seu conteúdo. Espero que este conjunto de crónicas venha a contribuir para o enriquecimento do conhecimento sobre a economia angolana e as suas questões mais relevantes” (do prefácio de Vicente Pinto de Andrade).

Índice:

Sem tabus nem fronteiras
Crónicas curtas mas densas

Em duas palavras: grande senhor!
Estratégias, Aprendizagem e Pragmatismo
Petróleo ou electrónica, diamantes ou vestuário?
Custos económicos e psicológicos do trânsito
A BVDA: a bolsa ou a vida?
A dança do investimento estrangeiro
As estradas no caminho do investimento estrangeiro
A semiótica da competitividade...
O problema do salto em frente no SADC
A importância das vias e dos mercados rurais
Mobilidade e acessibilidade no campo
Rosas, abacates e nabos
Clusters industriais, uma via
A espinhosa missão dos clusters
Como o roto é um fala-barato
Água, simplesmente água!
Reformados e zombies?
O soft power sul-africano
O custo dos Objectivos do Milénio
Organizações internacionais: para que te quero?
Desafiando os ‘mercados naturais’
Aprender com os erros dos outros
Diplomacia económica e interesses estratégicos
Tudo começa no pão
E a cidade exige ao campo…
A falta de rigor noticioso
Ajuda Pública ao Desenvolvimento, kima kyahi?
O ambiente internacional da ajuda
Realismo ou pragmatismo na ajuda?
Ajuda internacional e Angola
Rendimento interno ou nacional?
Bric-à-Brac em Angola
O último a rir, o FMI
As voltas que a Bolsa dá…
Keynes e as matérias-primas
Próxima moda: as PPP
Má sorte ser emigrante
A emigração e os países africanos
A precisão no discurso económico
Educação e inovação tecnológica
Bin Laden e os cenários para a economia africana
Deixar de ser pobre implica persistência
Mais um Relatório, uffa!
O Acordo Trilateral SADC-ECA-COMESA
A economia da defesa e da paz (I)
A resposta de Angola às privatizações em Portugal: nim!
A economia da defesa e da paz (II)
A economia da defesa e da paz (III)
Aprofundamento e assimetria na integração regional
100 números de Semanário Económico
A energia do deserto
Depois da bonança, a borrasca?
O potencial da cooperação intermunicipal
A dimensão económica das geminações
Ser rico é glorioso
Até nos vemos gregos
Que passos irá dar Passos?
Quão eficaz será a Conferência de Busan?
Angola e os custos económicos da insegurança marítima
A má utilização de terras aráveis
Upside down: que 3.º Mundo?
Davos a esperança?
Poder local e desenvolvimento
Coordenar, Coordenar, Coordenar
O valor económico da biopirataria
Ciência e tecnologia e a fuga de cérebros
Falhas de governo e ineficiência económica
Sinais dos tempos
O copo meio cheio ou meio vazio
O G8 ou a orquestra do Titanic
Organizações africanas de matérias-primas
E agora a Associação Africana de Produtores de Diamantes
Rápido crescimento, desigualdade inevitável?
Informação assimétrica: eu, culpado?
As Olimpíadas: orgulho nacional e afirmação externa
Gato escondido com rabo de fora
Uma Bolsa na guerra civil
Interesses económicos no financiamento eleitoral
Há um espectro na Europa?
Responsabilidade social: do altruísmo à imagem
Que esperar do Fundo Soberano de Angola?
1 Angolano = 1,6 chineses = 3,3 outros
Um novo quadro na esperança adiada
As Marcas como indicador do mercado angolano
Economia do desenvolvimento e industrialização
Na agenda: o Renascimento Africano
O futuro promete, mas os comportamentos…
Uma nova agenda económica internacional
A importância económica das universidades regionais
A Taxa Tobin e a ajuda ao desenvolvimento
A OMC: para que te quero?
A Economia da felicidade é uma utopia?
Os cifrões e a insegurança no comércio de armas
Kuznets posto à prova
A inflação é um imposto escondido
Águas agitadas nos portos africanos
O valor económico das Feiras
De olhos em bico no continente
A mea culpa que nunca chegou
A China e a industrialização de África
Uma saída para o Mercosul: África?
Grandes Lagos não têm de ‘meter água’
A economia do turismo: fácil é dizer
O Lobito à espera da sua oportunidade
A globalização e o samba do real
O Prémio IgNobel de Economia
Desvirtuando as terras aráveis
Do Consenso de Washington ao Consenso de Beijing
Ter telefones e não ter estradas
Pobres mas honrados, espera-se
A Economia ao sabor do Jazz
Um sopro de vida na OMC
África e a bola de cristal de 2014
2014 – ano da agricultura familiar
Do Quénia à Irlanda
Riscos globais para 2014
Só cá faltavam as hortelãs
A China, o NEPAD e a industrialização
A propósito de uma Conferência sobre Angola
Valeu a pena, mas atenção
Kerry em Luanda: apenas política mas não economia?
Manter África na agenda económica
A importância das estatísticas
A indústria transformadora versus o café
Angola vai até à Região dos Grandes Lagos
O fantasma chinês… e o ocidental
Da economia e da abertura política
Um marco histórico?
APE: do coma à ressurreição
Ébola e impacto económico em África
Sector privado e reassentamento de deslocados
Bem-vindos ao clube
Um novo mestrado, uma aposta acertada


O AUTOR:
Manuel Ennes Ferreira é doutorado em Economia pelo Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa onde lecciona nas áreas de economia africana e políticas de desenvolvimento e cooperação internacional. É investigador do SOCIUS-ISEG/ULisboa e do Grupo África do IPRI da Universidade Nova de Lisboa. Leciona em mestrados nas principais universidades de Angola. É membro do conselho editorial da Revista Angolana de Sociologia e escreve quinzenalmente a crónica Esquina do Debate no Semanário Económico em Angola.

Detalhes:

Ano: 2014
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 194
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-444-3
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
28/11/2017
E ANICETO VEM À LUZ, da autoria de Joseia Matos Mira
LANÇAMENTO: Dia 28 de Novembro de 2017 (3.ª feira), às 18h00, na Biblioteca Palácio Galveias, em Lisboa. Apresentação: Fernando Couto e Santos

28/11/2017
CONVERSAS SOBRE HISTÓRIA DA MÚSICA, da autoria de Jorge Costa Pinto
LANÇAMENTO: dia 28 de Novembro de 2017 (3.ª feira), entre as 11h30 e as 12h30, na Salão Nobre Academia Sénior, na Parede

27/11/2017
ROMEU CORREIA, com coordenação de Edite Simões Condeixa
LANÇAMENTO: Dia 27 de Novembro de 2017 (2.ª feira), às 18h00, no Fórum Municipal Romeu Correia, em Almada. Apresentação: Vitor Fernandes – poeta e romancista

25/11/2017
ANTÓNIO MARIA LISBOA – Eterno Amoroso, da autoria de Joana Lima
LANÇAMENTO: dia 25 de Novembro de 2017 (sábado), às 17h00, na Livraria Letra Livre, Galeria Zé dos Bois, em Lisboa

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99