Música Católica em Macau no Século XX

Os Compositores e as suas Obras Vocais num contexto histórico único




Recomendar livro a um amigo
Autoria: Dai Dingcheng
Colaboração com a entidade: Instituto Cultural do Governo RAE de Macau

Sinopse:

O trabalho do professor Dai permite-nos conhecer que a música católica surgiu em Macau, desde os primeiros dias como porto comercial. Um sistema cultural relativamente intacto, que constituiu um dos indícios mais importantes e fundamentais da história da música em Macau. [Este livro] é o resultado inevitável do desenvolvimento da música nos tempos modernos. ¶ [Lei Pang Chu (Escritor e ex-diretor de Macao Daily News)] ************************************************************ A música católica em Macau, no século XX, é um im¬portante trabalho de pesquisa da antropologia musical. Este trabalho forneceu detalhes relativos à história do intercâmbio musical Sino-Ocidental e à história do desenvolvimento da música religiosa. Também nos relembra que o desenvolvimento da música em Hong Kong, Macau e Taiwan é fundamental e indispensável para a história da música chinesa. A pesquisa de Dai expandiu o espólio da história musical da China para as comunidades chinesas no mundo. ¶ [Lin Hua (Professor do Conservatório de Música de Shanghai e Compositor)] ************************************************************ Nos meados do século XVI, a música ocidental entrou num florescente período renascentista, orientado pelo saber do Humanismo. A música medieval católica teve um longo processo de formação, desde a monofonia à po¬lifonia (Dai Dingcheng, 2000, p. 148), atingindo a idade de ouro da música modal, na sua forma típica a cappella (sacra ou secular). No mesmo período do século XVI, a cultura musical da China continental desfrutou de uma civilização chinesa bastante diferente, marcada pela música de corte, pela música folclórica, pela música de literato e pela música religiosa (Taoista e Budista). As múltiplas escolas de música formaram uma emocionante paisagem sonora. ¶ Na fronteira com o mar do Sul da Chi¬na, Macau era um pequeno e primitivo porto de pesca, quando recebeu pela primeira vez viajantes Portugueses. Após o ano 1553, os moradores desta aldeia piscatória observaram com curiosidade os novos colonos (Jin Guoping & Wu Zhiliang, 2002, pp. 47-68), mas não esperavam que a cultura da música católica se tornasse uma componente importante das múltiplas culturas de Macau. A partir de então, esta cultura musical não só é uma marca do sincretismo cultural entre a China e o Ocidente em Macau, como constitui também uma das principais origens do movimento de introdução da música ocidental.

Índice:

Prefácio – Uma Contribuição Importante para a Investigação
da História Musical de Macau

Prelúdio


Primeiro Movimento
Cultura da música católica em Macau: levantamento do património histórico e das composições litúrgicas no século XX

Secção 1. A vida musical no Colégio de São Paulo e a cultura da música católica na sua etapa inicial em Macau (meados do século XVI – meados do século XVIII)
i. A vida musical no Colégio de São Paulo de Macau
ii. Fase inicial da cultura da música católica em Macau

Secção 2. Seminário Diocesano de São José de Macau e a herança da música católica em Macau (meados do século XVIII – final do século XIX)
i. O Seminário Diocesano de São José de Macau e o ensino da música
ii. Herança da cultura da música católica em Macau

Secção 3. O Seminário de São José como o centro da atividade composicional litúrgica e da vida musical do século XX
i. A situação da música no Seminário Diocesano de São José de Macau no século XX
ii. Contribuições musicais por sacerdotes principiantes pertencentes a São José
iii. Uma visão geral das atividades composicionais dos sacerdotes e crentes locais
iv. Doming Lam e António Lau – músicos profissionais formados pelo Seminário de São José
a. Doming Lam – compositor de renome mundial
b. O padre António Lau – um teórico notável da música chinesa e um compositor de música sacra


Segundo Movimento
Diocese de Macau no século XX: Os principais compositores (padres) estrangeiros e suas composições

Secção 1. O padre Fernando Maberini e as suas composições litúrgicas
i. Visão Geral
ii. Composições em Macau – lista de alguns trabalhos com um pequeno resumo
iii. Análise de Christus Factus Est

Secção 2. O padre Guilherme Schmid e as suas composições litúrgicas
i. Visão Geral
Episódios do padre Schmid: as memórias de Yeh Jih Chiu
ii. Composições em Macau – lista de alguns trabalhos com um pequeno resumo
iii. Análise de “Ó Virgem Formosa”

Secção 3. O Padre Áureo Castro e as suas composições litúrgicas
i. Visão Geral
ii. Composição em Macau – lista de trabalhos conhecidos com um pequeno resumo
iii. Análise de “Louvado seja”


Terceiro Movimento
As Composições Litúrgicas dos Sacerdotes Católicos Nativos e Crentes de Macau no século XX

Secção 1. O padre André Ngan e as suas composições litúrgicas
i. Visão Geral
A comemoração dos 50 Anos de Sacerdócio de Monsenhor António André Ngan
ii. Análise
iii. Conclusão
Monsenhor Ngan Faleceu na Sexta-feira Passada

Secção 2. As Composições Litúrgicas de outros padres e crentes chineses
i. Visão Geral
ii. Análise das composições litúrgicas
a. O padre Luís Lei e as suas composições litúrgicas
b. O padre Lucas Leong e as suas composições litúrgicas
c. O Bispo Domingos Lam e as suas composições litúrgicas
d. O padre Tadeu Tang Si Yan e as suas composições litúrgicas
As novas obras sacras do padre Tang Si Yan
e. João Chau Su Sam e as suas composições litúrgicas
f. João Ng e as suas composições litúrgicas
João Ng conversa sobre a composição
g. Young Lam e as suas composições sacras
iii. Conclusão

Secção 3. O doutor Pedro José Lobo e as suas contribuições musicais
i. Visão Geral
Lobo, a figura histórica que amava Macau
ii. Lista das composições da música sacra
iii. Análise da canção Ave Maria

Secção 4. O padre Lancelote Miguel Rodrigues e as suas composições litúrgicas
i. Visão geral
ii. Análise de De Madrugada


Movimento Quatro
As Composições dos Compositores Profissionais e da “Geração Nova de Macau”

Secção 1. Análise das obras litúrgicas de Doming Lam
i. Visão Geral
ii. Análise
a. Uma combinação efetiva entre a entoação em Cantonês e o movimento melódico ... 187
b. Expressões melódicas por meio da modalidade
c. A estruturação de texturas múltiplas
d. Técnicas da harmonia tonal
i. Acordes e intervalos harmónicos da direção vertical
ii. Progressão da harmonia
iii. Conclusão

Secção 2. As composições da música da igreja de Inácio Vong
i. Visão Geral
a. A sua infância
b. Os dias da escola secundária
c. Em Loppiano, Itália
d. Entrar no campo de educação
ii. Conceções de criação
iii. A lista das composições
A criação no mundo interior
Coda

Secção 1. As causas da música católica em Macau no Século XX
i. A música é um dos meios mais importantes na missão católica e, sobretudo, na adoração a Deus
ii. Demanda contínua da tradição musical nas igrejas de Macau e da influência direta da educação musical do Seminário de São José
iii. O nível profissional dos professores e o seu sentido de responsabilidade e missão versus a sede do conhecimento e o desejo dos seminaristas de servir a Deus

Secção 2. As características da música católica em Macau no Século XX
i. Visão Geral - Património cultural: um raro repositório da história e cultura imaterial em Macau
ii. Visão espacial - estilo local: influências artísticas nas áreas vizinhas
iii. Visão temporal – valor histórico: um texto indispensável da história da música chinesa
Utilização de gravações musicais para o acompanhamento dos serviços de Missa

Secção 3. As funções da música católica em Macau no Século XX
i. A música pode fornecer alimentos divinos adequados e importantes que atendam às necessidades dos eventos litúrgicos das igrejas e da vida cultural dos crentes no dia-a-dia.
ii. No processo da criação das músicas sacras, surgiram vários talentos musicais, dentro e fora do domínio religioso. Eles ajudaram a transmitir as funções da música ao longo do tempo e do lugar

Secção 4. Discussões relevantes

Posfácio
i. Causas de Pesquisa
ii. Agradecimentos



AUTOR:

Dai Dingcheng, doutorado em teoria de composição, é professor de Musicologia da Escola de Artes no Instituto Politécnico de Macau (MPI). A sua investigação abrange desde a polifonia europeia, entre os séculos IX e XVI, até à música contemporânea. Desde que chegou a Macau em 2003, Dai tem estado envolvido em projetos relacionados com a musicologia urbana. É membro do Conselho Cultural do Comité de Macau S.A.R. (2013-), membro do Comité da Sociedade de Etnomusicologia da Ásia Pacifica (2008-), Vice-diretor do Comité Nacional do Ensino Académico Superior em Teoria Musical e Composição (2008-), membro do Comité World Choir Council (2012-), membro convidado e especial do Comité Musical da Sociedade da Educação da China (2003-), investigador convidado do Conservatório Central, professor convidado do Conservatório da Música de Xinghai e da Universidade Normal do Sul da China (2005-). É, também, conselheiro da Orquestra de Macau (2007-), presidente honorário e diretor artístico de várias sociedades em Macau, tais como: Associação Musical de Cheong Hong de Macau e da Orquestra da Música Taoista de Macau.

Detalhes:

Ano: 2018
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 242
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-725-3
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
01/09/2018
COMENDA COM GENTE – Fotobiografia de uma Aldeia Alentejana; da autoria de Jorge Branco
APRESENTAÇÃO: dia 01 de Setembro (sáb.), às 15h00, no Salão Paroquial e Comunitário da Comenda. Apresentação: Dr. Silvestre Lacerda (Director do Arquivo Nacional da Torre do Tombo)

30/06/2018
ECLÉTICA – IV, Coordenação literária de Ângelo Rodrigues e Célia Cadete
LANÇAMENTO: dia 30 de junho (sáb.) de 2018 às 16h30, na Sociedade Nacional de Belas Artes – SNBA; em Lisboa

27/06/2018
COMENDA COM GENTE. Fotobiografia de uma Aldeia Alentejana, da autoria de Jorge Branco
LANÇAMENTO: dia 27 de Junho (4.ª feira), às 18h00 (após Plenário), Assembleia da República, em Lisboa. Apresentação: Deputado José Luís Ferreira

23/06/2018
RIO AZUL, de Rogério Moura
LANÇAMENTO: dia 23 de Junho de 2018 (sáb.), às 16h00, no Museu das Artes de Sintra. Apresentação da obra e do autor pelo escritor Miguel Real e pelo Exm.º Sr. Juiz Desembargador, Dr. Renato Barroso

21/06/2018
AS HORAS DOS TEMPOS (Romance), da autoria de António Luiz Rafael
LANÇAMENTO: dia 21 de Junho (5.ª feira), às 18h00, Câmara Municipal de Évora. Apresentação: Prof.ª Doutora Lurdes Pratas Nico

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99