Nem Tudo Acontece por Acaso




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Esta é a narrativa de um homem preso a um papel “Moi après la guerre marier avec toi… assinado pelo alferes Raimundo Marques, 1918” e encontrado por acaso. O mesmo era destinado à sua avó. Numa viagem a Lisboa, uma cidade que não conhecia, e num momento de descanso num café no Cais do Sodré perto da Praça da Ribeira, ouço uma conversa inadvertidamente onde o nome do alferes português Raimundo Marques, Versalhes e Paris são referidos inúmeras vezes. Ao ouvir esse nome da boca de um mendigo que conversava com uma lindíssima, mulher com um reluzente cabelo loiro, lembrei-me de algo que mantinha escondido no fundo da minha memória e que julgava até já ter esquecido. Porém, nunca me esqueci de que o futuro tem sempre razão, porque o passado também tem a sua história. “Se o Saber se aprende com os Mestres e com os livros, a Sabedoria aprende-se com a vida e com os mais humildes” referido in: Pensador Cora Coralina. Para aquele que morre, o mundo acaba. Para aquele que sobrevive, o mundo continua. ******************************************************** Um livro recorda o que pouca gente sabe, ou já esqueceu. Estas páginas são uma narração simples, sem estridências intelectualizantes. O conhecimento faz os homens sábios e a humildade faz os grandes homens. Os artistas não constituem uma classe. São livres, mágicos e servidores de quem tem a verdade e a história do seu lado. Ora a verdade e a história estão, como sempre estiveram, do lado do povo. Estas páginas são para os meus amigos que, de longe ou de perto, me incentivaram a realizar este trabalho.

Índice:

Introdução

Chegada ao hotel

As marchas Populares de Lisboa

No recinto da Ribeira

Rua de São Gens, em Lisboa

No aeroporto de Lisboa

Durante a viagem

Regresso a Lisboa

A Senhora idosa

Leu nos livros

Encontro em Paris

Regresso a Lisboa

No hotel

Ainda no hotel

Reencontro

Nas ruas de Lisboa

Em Paris

Quiseram voltar a Lisboa… Recordar…



O AUTOR:

Manuel do Nascimento nasceu em Portugal e está radicado em Paris desde 1970. Desde jovem, um apaixonado por História – fez com que em terras gaulesas começasse a escrever vários livros em português, francês e ainda em português/ francês – de modo a promover a história de Portugal. Em França, é considerado como um autor anti obscurantismo pela história do seu povo. “Só é vencido quem desiste de lutar”. Colabora com vários jornais dentro da comunidade portuguesa em França e no Canadá, desde há vários anos. Leitor na Fundação Calouste Gulbenkian, delegação de Paris, desde 2012. Faz ainda parte do grupo de pré-seleção nacional dos primeiros romances de autores portugueses publicados no último ano, cujo objetivo é da participação dos mesmos no Festival do Primeiro Romance de Chambéry, em França.

Detalhes:

Ano: 2017
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 114
Formato: 21x15
ISBN: 978-989-689-684-3
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99