Parte I – Falecimento e funeral de Alves Redol – Parte II – Origens do Partido Comunista Português

– a) No concelho de Vila Franca de Xira; b) No país




Recomendar livro a um amigo
Coordenação: António Mota Redol
Colecção: Nova Síntese

Sinopse:

A primeira parte deste Caderno Nova Síntese é dedicado ao falecimento e funeral de Alves Redol, mostrando a popularidade que o escritor tinha na época e o impacte da sua obra na população portuguesa. ¶ O autor conseguiu, através da imprensa e de testemunhos, listar grande parte das pessoas que estiveram presentes no velório na Casa da Imprensa e no funeral – considerado o maior realizado em Vila Franca de Xira – grupos sociais que Redol contactou e retratou, avieiros, camponeses da Lezíria, gente do Douro, pescadores da Nazaré, operários, e escritores, artistas plásticos, universitários, jornalistas, colaboradores e dirigentes de colectividades. ¶ Transcreve parte do que noticiaram os jornais nas primeiras páginas aquando do falecimento, a grandiosidade do funeral, a respectiva reportagem, o que escreveram os jornais e várias personalidades sobre o homem e a obra. ¶ Numa segunda parte, os textos e as entrevistas historiam as origens do Partido Comunista Português no concelho de Vila Franca de Xira ainda nos anos 30, nas quais participaram António Dias Lourenço e Alves Redol e, mais tarde, muitos outros. Foi ainda possível entrevistar nos anos 80 muitos militantes dos anos 40, em particular, participantes na Greve de 8 e 9 de Maio de 1944, os mecanismos de acção do Partido, a acção de militantes importantes na época. ¶ Depois, historiam-se alguns aspectos das origens do PCP no país, nomeadamente, o Socorro Vermelho Internacional, o jornal Correspondência Comunista, a Federação Maximalista, a presença de refugiados da Guerra Civil de Espanha, a posição anti-comunista e pró-Estado Novo da Igreja Católica. ¶¶ * * * ¶¶ Desde há alguns anos que José Costa, professor de História na escola Reynaldo dos Santos de Vila Franca de Xira, investigador da história local com livros publicados, vem recolhendo elementos sobre o funeral de Alves Redol naquela localidade, então vila, em 1969. O interesse justificava-se por se tratar do maior funeral a que a vila assistira, segundo a memória dos mais velhos e os relatos de Vida Ribatejana, jornal local ligado ao Estado Novo, mas onde o escritor começara a colaborar em 1927 com 15 anos – colaboração interrompida em 1932 –, e que sempre noticiou a publicação dos seus livros e as homenagens locais e nacionais que lhe eram prestadas. ¶ (…) o autor deste texto foi mostrando a José Costa os inúmeros recortes de periódicos do seu arquivo pessoal, entre os quais os jornais diários que noticiaram a morte do escritor nas 1.as páginas, bem como os muitos textos publicados nos mesmos jornais e nos jornais regionais de todo o país, das colónias e dos núcleos de emigração, recordando o escritor e a importância da sua obra na literatura portuguesa e na divulgação de uma realidade portuguesa mal conhecida ou mesmo desconhecida do país, em particular do país urbano. ¶¶ (…) ¶¶ No final, resultou um texto de dezenas de páginas, com informação exaustiva, que ficará registado em Nova Síntese como um testemunho de valor imenso sobre a popularidade que Alves Redol tinha na época, em pleno Estado Novo, ou Fascismo Português, em contraste com o apagamento que em Democracia lhe tem sido votado pelos meios de comunicação social e pela Universidade. Mal aventurada Democracia que assim trata aqueles que, como Alves Redol, por ela se bateram e sacrificaram. Infelizmente, não é o único. Os neo-realistas, mas também outros, bem se podiam lamentar se estivessem vivos. ¶¶ [ANTÓNIO MOTA REDOL]

Índice:

I) Falecimento e funeral de Alves Redol
Apresentação
António Mota Redol

Morte e funeral de Alves Redol
José Costa


II) Origens do Partido Comunista Português
Apresentação
António Mota Redol

a) No concelho de Vila Franca de Xira
A formação do PCP no Concelho de Vila Franca de Xira: Registos vividos
Luís Capucha, Ana Rosa Peniche, Cristina Lobo, Fernanda Pinela

Depoimento de Alfredo da Luz

Depoimento de Álvaro Pinheiro

Depoimento de António Dias Lourenço

Depoimento de António Oliveira e Judite

Depoimento Manuel Henriques (Manuel da Barraquinha)

b) A nível nacional
Da Federação Maximalista Portuguesa até à fundação do Partido
Comunista Português (1918-1921)
André Costa Pina

Elementos para a história da secção portuguesa do Socorro Vermelho Internacional, 1925-1938
José Manuel Lopes Cordeiro

A Correspondência Comunista, o primeiro, e único, órgão teórico
do Partido Comunista Português
José Manuel Lopes Cordeiro

Os refugiados espanhóis e o anticomunismo do Estado Novo
no contexto da Guerra Civil de Espanha (1936-1939)
Fábio Alexandre Faria

Anticomunismo em Portugal e a Igreja Católica
Edgar Silva

Detalhes:

Ano: 2023
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 302
Formato: 23,5x16,5
ISBN: 9789895662951
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
16/03/2024
AI, ALENTEJO… – Memórias Rurais, da Autoria de Abílio Maroto Amiguinho
APRESENTAÇÃO: Dia 16 de Março de 2023 (sábado), às 16h00, na Sede da Junta de Freguesia de Santa Eulália (Elvas). Apresentação: Dr.ª Ana Maria Maroto

01/03/2024
MEMÓRIAS DE UM COMBATENTE, ANTES E DEPOIS DO 25 DE ABRIL DE 1974, da autoria de João Pedro Quintela Leitão
LANÇAMENTO: 1 de Março de 2024 (6.ª feira) 17h00, no Caslisboa, em Lisboa. Apresentação: Dr. Bruno Miguel Galeano Quintela Leitão e Dr. Pedro Eugénio Galeano Quintela

28/02/2024
OS JUDEUS MARROQUINOS DE CABO VERDE – SÉCULO XIX (2.ª ed.), com coordenação e organização de Carol Castiel
APRESENTAÇÃO: dia 28 de fevereiro de 2024 (4.ª feira), às 18h30, na Associação Caboverdeana, em Lisboa

30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

18/03/2018
A Colibri no Youtube
www.youtube.com/channel/UCh1qOgVfD928sohgDxoDSGA/videos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99 “Chamadas para a rede fixa nacional (PT), de acordo com o tarifário do utilizador” ___________________________________ [O telefone n.º 21 796 40 38 deixou de estar ao serviço da Colibri]