Avaliação da Informação de Arquivo Eletrónica




Recomendar livro a um amigo
Autoria: Luís Corujo
Colaboração com a entidade: Universidade de Lisboa

Sinopse:

Globalmente, a obra configura-se como um estudo imersivo sobre a avaliação de informação arquivística eletrónica, em que o tema é abordado, com grande rigor científico, de um ponto de vista evolutivo, conceptual, terminológico, teórico, técnico e reflexivo. A amplitude e a meticulosidade com que o Doutor Luís Corujo desenvolveu o trabalho fazem desta obra não só uma fonte útil sobre o tema da avaliação, mas também um modelo de referência para a investigação arquivística. ¶ Com efeito, a comunidade arquivística, de língua e tradição portuguesas, necessitava de uma obra desse calibre, que combina o passado e o presente da avaliação de informação de arquivo eletrónica, de forma perspicaz e sem "fuga para a frente" dos problemas, intentando compreender a sua real dimensão e o seu significado. Ainda, realcem-se as excelentes qualidades investigadoras do autor, aliadas ao facto de ser possuidor de um muito forte conhecimento e experiência no terreno. Todos esses ingredientes, sem sombra de dúvida, foram inteligentemente capitalizados, revertendo-se a favor da obra em questão, contribuindo para a sua inclusão no rol daquelas que consideramos como referências incontornáveis e leituras obrigatórias para o conhecimento e o aprofundamento desses assuntos. ¶¶ [MARIA CRISTINA VIEIRA DE FREITAS & JOSÉ LUIS BONAL ZAZO] ****************************************************** Num primeiro plano, a obra assume caraterísticas de um estudo abrangente e compreensivo, brindando o/a leitor/a com uma densidade teórica, de facto, irrepreensível. Refira-se, a título meramente ilustrativo, que o processo de levantamento de fontes é suportado por uma recolha sistemática de informação, realizada num corpus de estudo composto por mais de 2000 referências internacionais, minuciosamente datadas e examinadas. Estas fontes alimentam um processo de revisão que não se limita a uma análise evolutiva do processo de avaliação de informação arquivística, estendendo-se aos aspetos terminológicos, profusamente explorados e contrastados. De igual modo, teorias e estudos prévios sobre o tema são também problematizados, com o fito de revelar o "estado da arte" nessas matérias e extrair recomendações e diretrizes para uma melhor condução desses assuntos, no presente e no futuro da avaliação de informação eletrónica de caráter arquivístico.

Índice:

Resumo

Lista de abreviaturas, siglas e acrónimos

Prefácio

Introdução
1. Justificação do tema
2. Objetivos do estudo
3. Delimitação, limites, meios e alcance
4. Estrutura


PRIMEIRA PARTE: MARCO TEÓRICO GERAL

1. Análise do contexto: a avaliação no quadro da arquivística
1.1. A avaliação no quadro da evolução histórica da arquivística
1.2. A avaliação no quadro da arquivística contemporânea
1.2.1. A nova realidade dos documentos e a informação eletrónica
1.2.2. A avaliação no contexto da arquivística contemporânea
2. Análise conceptual e terminológica
2.1. Terminologia referente à avaliação
2.2. Terminologia referente à informação eletrónica
2.3. “Documento eletrónico” ou “informação eletrónica”?
2.4. Terminologia referente à análise funcional
3. Análise teórica e técnica: estratégias e/ou abordagens de avaliação da informação de arquivo
3.1. As escolas clássicas: Jenkinson e Schellenberg
3.2. As Perspetivas pós-modernas
3.3. Records lifecycle versus records continuum
3.4. A perspetiva da norma internacional para avaliação da informação de arquivo
3.5. Estratégias e/ou abordagens em outros países
3.5.1. Espanha: perspetiva teórica e académica
3.5.2. Brasil: perspetiva teórica e académica
3.5.3. Perspetivas académicas de outros países
3.6. Estratégias e/ou abordagens em Portugal
3.6.1. Evolução
3.6.2. Perspetiva teórica
3.6.3. Estudos académicos


SEGUNDA PARTE: ESTUDO APLICADO

4. Procedimentos metodológicos
4.1. Fundamentação teórica
4.1.1. Método qualitativo
4.1.2. Análise documental
4.1.3. Teoria fundamentada
4.2. Faseamento do estudo
4.2.1. Fase I. Desenvolvimento do estudo teórico
4.2.1.1. Pesquisa de informação (bibliográfica e documental)
4.2.1.2. Análise e sistematização de informação
4.2.2. Fase II. Desenvolvimento do estudo empírico
4.2.2.1. Configuração da amostra
4.2.2.2. Codificação dos textos
4.2.2.3. Codificação aberta e codificação axial
4.2.2.4. Codificação seletiva
4.2.2.5. Análise e interpretação teórica e critérios para a validação do estudo
5. Resultados (I): programas, projetos e iniciativas no tema da avaliação arquivística de informação eletrónica: análise, interpretação e síntese
5.1. Distribuição cronológica
5.2. Origem geográfica-administrativa
5.3. Entidades
5.4. Foco
5.5. Estratégias e abordagens
5.6. Equipas participantes
5.7. Perceções sobre as consequências e resultados dos projetos
6. Resultados (II): investigação sobre a avaliação arquivística de informação eletrónica: análise tendencial
6.1. Perfil dos autores envolvidos na avaliação arquivística de informação eletrónica
6.1.1. Distribuição dos autores por país
6.1.2. Ocupação profissional
6.1.3. Distribuição dos autores por organismos e entidades
6.1.4. Distribuição dos artigos pelas revistas e por ano
6.1.5. Distribuição dos autores pelas revistas e por procedência
6.1.6. Autores mais frequentes: produção e perfil
6.2. Problemas, críticas, entornos, contornos da avaliação arquivística de informação eletrónica
6.2.1. Contexto da avaliação
6.2.2. Relação entre a teoria e a prática
6.2.3. Decisões de avaliação
6.2.4. Critérios de avaliação
6.2.5. Perceções
6.2.6. Massas documentais acumuladas
6.2.7. Síntese dos problemas, críticas, entornos, contornos
7. Resultados (III): investigação sobre a avaliação arquivística de informação eletrónica: propostas e soluções para um modelo
7.1. Propostas e soluções sobre avaliação da informação de arquivo eletrónica
7.1.1. Técnicas para avaliação da informação de arquivo
7.1.2. Propostas participativas e colaborativas
7.1.3. Modelos metodológicos e abordagens arquivísticas de avaliação
7.1.4. Definição de estratégias e políticas de avaliação
7.1.5. Novos papéis
7.1.6. Propostas centradas no uso da informação
7.1.7. Verificação e avaliação dos resultados relativos à avaliação da informação de arquivo
7.2. Síntese das propostas e soluções
8. Propostas e conclusões
8.1. Propostas e princípios
8.2. Conclusões
8.3. Linhas futuras de investigação

Referências Bibliográficas


* * * * *


AUTOR:

LUÍS CORUJO – Doutor em Ciência de Informação (Universidade de Coimbra) com uma tese sobre avaliação de informação de arquivo eletrónica, Mestre em Ciências da Documentação e Informação – Ramo de Arquivística (Universidade de Lisboa), com Especialização em Ciências Documentais – Variante de Arquivo (Universidade Portucalense), e Licenciado em História - Ramo Educacional (Universidade do Porto). É Professor Auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (Mestrado em Ciências da Documentação e Informação) e Investigador no Centro de Estudos Clássicos (Universidade de Lisboa) e no Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX - CEIS20 (Universidade de Coimbra). É também membro da ISKO (International Society for Knowledge Organization) – Capítulo Ibérico. É coautor de diversos títulos no âmbito da Ciência da Informação, da Organização do Conhecimento, da Metodologia Científica, e sobre os Profissionais da Informação, e autor do livro Introdução aos Repositórios Digitais (Colibri, Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2022).

Detalhes:

Ano: 2023
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 434
Formato: 23x16
ISBN: 9789895663125
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
16/03/2024
AI, ALENTEJO… – Memórias Rurais, da Autoria de Abílio Maroto Amiguinho
APRESENTAÇÃO: Dia 16 de Março de 2023 (sábado), às 16h00, na Sede da Junta de Freguesia de Santa Eulália (Elvas). Apresentação: Dr.ª Ana Maria Maroto

01/03/2024
MEMÓRIAS DE UM COMBATENTE, ANTES E DEPOIS DO 25 DE ABRIL DE 1974, da autoria de João Pedro Quintela Leitão
LANÇAMENTO: 1 de Março de 2024 (6.ª feira) 17h00, no Caslisboa, em Lisboa. Apresentação: Dr. Bruno Miguel Galeano Quintela Leitão e Dr. Pedro Eugénio Galeano Quintela

28/02/2024
OS JUDEUS MARROQUINOS DE CABO VERDE – SÉCULO XIX (2.ª ed.), com coordenação e organização de Carol Castiel
APRESENTAÇÃO: dia 28 de fevereiro de 2024 (4.ª feira), às 18h30, na Associação Caboverdeana, em Lisboa

30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

18/03/2018
A Colibri no Youtube
www.youtube.com/channel/UCh1qOgVfD928sohgDxoDSGA/videos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99 “Chamadas para a rede fixa nacional (PT), de acordo com o tarifário do utilizador” ___________________________________ [O telefone n.º 21 796 40 38 deixou de estar ao serviço da Colibri]