Diálogos com a Mente




Recomendar livro a um amigo
Temas: Poesia, Literatura

Sinopse:

O problema das doenças de saúde mental é que são invisíveis. Não temos uma ferida física para mostrar ao mundo, temos uma grande ferida interior que nos rasga todo o ser. Foi dessa fase que resultou a primeira parte deste livro, “Reflexões de dentro da caixa”, (…). A maioria dos poemas foram escritos em momentos em que me sentia desabar e não sabia mais o que fazer a não ser continuar a tentar resolver-me pela escrita. A segunda parte deste livro, “A futilidade da libertação” (…) foi a fase em que decidi que ia recuperar e que ia finalmente sentir-me leve. No entanto, instalou-se um paradoxo em mim, (que na verdade sempre esteve presente): sem a minha dor de pensar, sem desconstruir permanentemente tudo o que me acontece e me rodeia, sem me sentir diferente dos demais, comecei a sentir-me vazia e fútil, comecei a sentir-me distante de mim. (…). A terceira parte deste livro, “Meditações sobre o fim e o início” coincide com a fase em que finalmente pedi ajuda psicológica e psiquiátrica e tentei ir à raiz de todos os meus problemas. No final fica sempre tudo bem. ********************************************************** PARADOXO || Se voo livre pelo céu | Bebo as emoções que pairam | no ar | Mas, se voo livre pelo céu | Não ando na terra | Se ando na Terra | Não me perco em mim mesma, | (ou perco?) | Mas, se ando na Terra || Os meus pés deixam de me | pertencer, | (ou sou eu que os prendo?)

Índice:

PREFÁCIO

NOTA INTRODUTÓRIA

REFLEXÕES DE DENTRO DA CAIXA
1. Antes da consciência
2. (Sem título)
3. Viagem por um caminho corrosivo
4. Sufoco
5. És uma prisão
6. As estações do comboio
7. Tu
8. (5 de Março de 2021)
9. Março impávido
10. (E se a vida é um labirinto de cardos que se espetam…
11. (Será que vivemos ou sobrevivemos?
12. Vivo desvivendo
13. Anos dentro da Caixa
14. Queria não ser
15. Peço desculpa

FUTILIDADE DA LIBERTAÇÃO
16. Nada
17. Conselho das almas – I
18. Conselho das almas – II
19. Conselho das almas – III
20. Quero que (não) vás embora
21. Paradoxo
22. Quem sou eu?
23. Tu – II
24. Entre Vales
25. A Falsa Escolha
26. Essência do vazio
27. Até tu foste
28. Desapareceu o meu jardim
29. Nada vale a pena se a alma não é pequena
30. Outro

UM BREVE ESPAÇO ENTRE O FIM E O INÍCIO
31. A Janela do meu quarto
32. O Fim da Fuga
33. O Fim
34. Quase – I
35. Quase – II
36. O outro lado
37. No intervalo temporal
38. A chave da Balança
39. A inexistência da Estrada
40. A fundamental resposta
41. Um novo abismo à superfície
42. É connosco mesmos que levamos até ao fim
43. No final, fica sempre tudo bem

EPÍLOGO POÉTICO
44. O ilusório engenho
45. Ainda que não ilusório o engenho
46. Máscara
47. A transfiguração da obra
48. Perdoem-me

POSFÁCIO

APRENDER A SORRIR


* * * * *


AUTORA:

MARIA GANHÃO PEREIRA nasceu em Lisboa, em Setembro de 2000 e publicou o seu primeiro livro aos quinze anos (Quando o Céu Não é Estrelado) em 2015, tendo previamente publicado poemas em jornais como “A Voz de Domingo” e escrito um texto adaptado a teatro, levado a cena no Teatro da Comuna.
É licenciada em Economia pelo ISCTE-IUL e está neste ano letivo de 2022 / 2023 a terminar a dissertação de Mestrado em Marketing, no ISCTE-IUL.

Detalhes:

Ano: 2022
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 86
Formato: 21x15
ISBN: 9789895662159
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
19/01/2023
Nos 100 anos de EUGÉNIO DE ANDRADE
Três OBRAS sobre O POETA, nascido no Fundão em 19 de janeiro de 1923 e que nos deixou em 13 de junho de 2005 "O Marulhar de Versos Antigos – A Intertextualidade em Eugénio de Andrade", da autoria de João de Mancelos "Uma Canção no Vento – A Poesia de Eugénio de Andrade", da autoria de João de Mancelos "Noite e Dia da Mesma Luz – Aspectos da poesia de Eugénio de Andrade", da autoria de Federico Bertolazzi

30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

18/03/2018
A Colibri no Youtube
www.youtube.com/channel/UCh1qOgVfD928sohgDxoDSGA/videos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99 ___________________________________ [O telefone n.º 21 796 40 38 deixou de estar ao serviço da Colibri]