A Guerra Cristã na Formação de Portugal

(1128-1249)




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Gostaríamos de destacar o particular interesse desta obra pelo facto de se debruçar sobre o arco cronológico em que Portugal se formou como reino independente. Não há dúvida que a guerra foi, e continua a ser, o mecanismo através do qual se forjaram e forjam reinos, estados e nações. Para infelicidade da nossa espécie, as organizações políticas em que se inserem as comunidades humanas formaram-se a partir de uma conflitualidade recorrente. Há que reconhecer que, se queremos conhecer a sua história, isto é, a nossa história, temos de contemplar a morte, o infortúnio, a destruição e o medo associados à guerra. Esta obra é disto um bom exemplo. ¶ Por tudo o que antecede, estamos convencidos de que a guerra medieval, enquanto objeto de estudo, é uma atalaia privilegiada para estudar o conjunto social, as intrincadas instituições políticas, as economias ou a produção cultural. Carlos Afonso demonstra-o: sem o conhecimento dos conteúdos que aqui se apresentam, não será possível entender a história de Portugal. ¶¶ [FRANCISCO GARCÍA FITZ (Prof. Catedrático, Univ. Extremadura – Cáceres)] ******************************************************* Uma história da guerra nos séculos XII e XIII não pode ser compreendida, nem trabalhada, sem considerar os contextos mentais, políticos e sociais em que tudo decorre. Importa traçar essa contextura de suporte, à vista da qual a informação obtida adquire sentido e nos permite colocar as questões adequadas. Impõe-se, portanto, identificar os principais conceitos relacionados com a conflitualidade no período – e distinguir bem as abordagens coevas das aposições historiográficas posteriores, que frequentemente nos legaram visões distorcidas e eivadas de cargas ideológicas pouco relacionadas com os contextos originais. Importa, também, observar o período que estudamos na diacronia, caraterizando os principais acontecimentos com interesse para a compreensão das principais dinâmicas relacionadas com a guerra.

Índice:

NOTA PRÉVIA

PREFÁCIO

LISTA DE SIGLAS E ABREVIATURAS

INTRODUÇÃO

1. SOCIEDADES E PODERES
1.1. Uma sociedade organizada para a guerra
1.2. Um mundo dinâmico e em mutação

2. ESPAÇOS
2.1. Clima e Território: uma visão em função da prática da guerra
2.2. Orografia e coberto vegetal
2.3. O movimento de forças
2.4. A relação do homem com o território

3. CONDIÇÕES E RECURSOS PARA A GUERRA
3.1. Os contingentes
3.1.1. Os companheiros do rei
3.1.2. As mesnadas senhoriais
3.1.3. As ordens militares
3.1.4. Os municípios
3.1.5. Outros combatentes
3.2. A obtenção e manutenção do potencial militar
3.2.1. Os recursos humanos
3.2.2. As montadas
3.2.3. Os recursos materiais

4. SISTEMAS FORTIFICADOS
4.1. A dimensão técnica
4.2. A dimensão estratégica
4.2.1. A defesa do Minho
4.2.2. A brecha de Chaves e os vales do Tâmega e Corgo
4.2.3. Bragança
4.2.4. De Miranda a Açafa (passando pelo Sabugal)
4.2.5. A linha do Mondego
4.2.6. A linha do Tejo
4.2.7. A sul do Tejo
4.3. Os serviços em torno do castelo
4.3.1. A obtenção de informações
4.3.2. A vigilância dos muros
4.3.3. A construção e a reparação

5. PRÁTICA DA GUERRA
5.1. Da destreza de armas individual ao combate coletivo
5.2. A defesa da terra
5.3. A ida em hoste com o rei
5.4. Guerra guerreada
5.4.1. Finalidades e terminologia
5.4.2. Pequenas expedições
5.4.3. Grandes expedições
5.5. Guerra de expansão e assédio
5.5.1. A dimensão estratégica – apropriação territorial
5.5.2. O ataque e a defesa de fortificações
5.6. Enfrentamentos campais
5.6.1. Tipologia de enfrentamentos
5.6.2. A escolha da posição
5.6.3. As formações de combate
5.6.4. Os métodos de comando e controlo
5.6.5. As primeiras ações de combate
5.6.6. A ação decisiva
5.6.7. A exploração do sucesso

6. OUTRAS DIMENSÕES DA GUERRA
6.1. O treino militar
6.2. As isenções e as fugas à prestação de serviço
6.3. A sustentação e apoio das forças em campanha
6.4. A dimensão psicológica
6.5. Depois do combate: o inimigo vencido

CONCLUSÃO

FONTES MANUSCRITAS
Fontes Impressas
Instrumentos Auxiliares De Pesquisa
Estudos
Recursos Digitais


* * * * *

AUTOR:

CARLOS FILIPE AFONSO nasceu em Lamego, em 1975. É oficial de infantaria do Exército Português, tendo tomado parte em missões na Bósnia-Herzegovina, Kosovo e Iraque. Foi docente de História Militar no Instituto Universitário Militar. É doutor em História, área de especialização de História Medieval, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, investigador Integrado no Instituto de Estudos Medievais, sócio-fundador da Associação Ibérica de História Militar e membro do Gabinete de Estudos sobre a Ordem de Santiago.

Detalhes:

Ano: 2022
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 624
Formato: 23x16
ISBN: 9789895661879
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
03/12/2022
MUNDO(S) – Livro 20, coord. Ângelo Rodrigues, e DO PRINCÍPIO E DO FIM, da autoria de Ângelo Rodrigues
LANÇAMENTO: dia 3 de Dezembro (sábado), na SNBA, em Lisboa

03/12/2022
GENTE DA NOSSA TERRA, da autoria de Francisca Lopes Bicho
LANÇAMENTO: 3 de dezembro (sáb.), às 16h00, na Casa Fialho de Almeida, em Cuba

30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

18/03/2018
A Colibri no Youtube
www.youtube.com/channel/UCh1qOgVfD928sohgDxoDSGA/videos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99 ___________________________________ [O telefone n.º 21 796 40 38 deixou de estar ao serviço da Colibri]