A Despedida

Onde fica o cemitério das gaivotas?




Recomendar livro a um amigo
Autoria: Eduardo Palaio
Temas: Romance, Literatura

Sinopse:

Pouca gente, numa vida inteira, teve ocasião de, enquanto jovem, ver chegar o fim, a morte: “já está!”. Ter estas duas palavras entre os dentes. E o ponto de exclamação. Igual ao frio que sente quem, com os pés pesados, está no centro do alçapão que vai deixar de ser tábua, substituído por abismo… a tropa do pelotão de fuzilamento apoia os dedos nos gatilhos, as cabeças descaem os turbantes para a altura dos canos das armas. Afinam a pontaria. Um sussurro de pés nas últimas filas. As costas do Manuel Matos contam os pingos de suor, frios, muito frios, um, dois, três, outro. Escorrem salgados por entre as nádegas, magras. ******************************************************** … o mastro erguido que navega nas ondas deixou de ser carne do freixo: os do bote do Mosca morrem todos afogados, o Malfeito naufraga e morre a companha toda, o bote do Pardal foi pelo mar abaixo e foi dar a Aveiro, o S. Pedro, do António Policarpo, afundou. Os pescadores de mar desapareceram. O que se levanta aos céus não é um freixo é uma chaminé de fábrica. ¶¶ Uma geração vai uma geração vem, houve um tempo em que os velhos e os novos viviam no mesmo tempo: não é o caso presente. ¶¶ “… mais cinco mais dez anos morrem, ou pior, nem sabem que ainda cá estão” – isto é o que se diz dos protagonistas. São mais de vinte, a maioria dos homens esteve na guerra, o que por lá fizeram será contado; é gente cultivada, um sabe tudo de sinónimos, outro é assíduo leitor de Homero e Virgílio. ¶¶ Suspeita-se de uma reencarnação. ¶¶ Em certo sentido este livro é uma encomenda patética.

Índice:

* * * * *

AUTOR:

EDUARDO PALAIO – Estreou-se na literatura em 1980 (Pinta-o às Bolinhas Azuis. Edit. Plátano). Em 2010, foi galardoado com o Prémio Nacional do Conto Manuel da Fonseca e, em 2011, recebeu o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco da Associação Portuguesa de Escritores. Foram-lhe atribuídos ainda vários prémios respeitantes a conto e literatura juvenil. Eduardo Palaio é natural do Seixal. Além de praticar vários géneros literários, trabalha ainda como muralista, ilustrador, pintor e cartoonista (começou muito jovem no “O Mundo Ri” sob a direcção de José Vilhena).
Últimas edições: A Peregrinacão de Artur Vilar (romance, Edit. Miosótis), Caixa Baixa (Edit. Colibri), Os Dez de Tânger (romance histórico – Edit. Clube do Autor), A Despedida – Onde Fica o Cemitério das Gaivotas (ficção – Edit. Colibri).

Detalhes:

Ano: 2022
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 384
Formato: 23x16
ISBN: 9789895661992
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
19/12/2022
DIÁLOGOS COM A MENTE, da autoria de Maria Ganhão Pereira
LANÇAMENTO: 19 de Dezembro de 2022 (2.ª feira), às 19h00. Hotel PortoBay Liberdade. Apresentação: Pedro Cordeiro (Expresso); Catarina Furtado (RTP)

19/12/2022
GAGO COUTINHO e os Descobrimentos Portugueses, da autoria de Carlos A. Calinas Correia
LANÇAMENTO: dia 19 de dezembro (2.ª feira) às 18h30, na Biblioteca do Grémio Literário em Lisboa. Apresentação: Comandante Semedo de Matos

30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

18/03/2018
A Colibri no Youtube
www.youtube.com/channel/UCh1qOgVfD928sohgDxoDSGA/videos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99 ___________________________________ [O telefone n.º 21 796 40 38 deixou de estar ao serviço da Colibri]