Angola e a Independência

Diário da Transferência de Soberania




Recomendar livro a um amigo
Autoria: António C. Belo

Sinopse:

• O golpe de Estado protagonizado em 25 de Abril de 1974, por vasto número de militares, maioritariamente pertencentes ao Exército, constituiu a força motora para Portugal acertar contas com a História, procedendo à transferência e entrega do poder nas antigas colónias portuguesas às lideranças dos seus povos. ¶ • Aceitei o desafio do comandante Carlos Almada Contreiras para dar corpo a um livro que versasse o lapso de tempo entre 25 de Abril de 1974 e a data da independência de Angola. E isto, porque os acasos da vida proporcionaram-me uma tribuna privilegiada para assistir ao nascimento de uma nova nação, em virtude de, no cumprimento do serviço militar obrigatório, ter sido mobilizado para prestar serviço em Angola e ali colocado como secretário da CCPA (Comissão Coordenadora do Programa em Angola). No desempenho dessas funções fui o autor de algumas fontes primárias citadas nesta obra, nomeadamente, as que contemplam o período compreendido entre Fevereiro e Outubro de 1975. ********************************************************** No discurso de encerramento da cimeira [de Alvor], o PR [Gen. Costa Gomes] congratulou-se com o fim de um capítulo “que forças retrógradas prolongaram injustamente”, elencando de seguida as etapas conducentes à declaração de independência a 11 de Novembro de 1975. Reconheceu os três ML como os legítimos representantes do povo angolano e apelou à sabedoria dos dirigentes para saberem encontrar “soluções angolanas autênticas”. (Pág. 137) ¶¶ [Agostinho Neto] Afirmou ainda que “o elemento fundamental para o êxito da luta de libertação foi finalmente adquirido e não consentiremos mais que as divergências não fundamentais sejam transformadas pelos nossos inimigos em disputas graves”. (Pág.138) ¶¶ O Alm. Rosa Coutinho refere ao cônsul-geral dos EUA em Luanda as suas impressões sobre o Acordo de Alvor. Considerou-o como o melhor que poderia ter sido conseguido, dado o espírito de cooperação entre os ML não ser muito sólido, mas seria o bastante para trabalharem em conjunto. Acreditava que o mecanismo de governo acordado deveria perdurar por uns quantos meses, até à independência. (Pág. 140) ¶¶ Henry Kissinger dá instruções ao seu consulado-geral em Luanda para, em nome do povo e do governo norte-americano, manifestar satisfação pelo sucesso das conversações que “levaram à formação do governo destinado a conduzir Angola durante o período de transição até à independência”, e reforçar a ideia de cooperação futura entre os povos dos EUA e de Angola, donde resultassem benefícios mútuos. (Pág. 145)

Índice:

Introdução
Siglas e acrónimos
O movimento dos capitães em Angola
25 de Abril
Costa Gomes desloca-se Angola
Portugal cessa operações ofensivas contra ML
Ministro da Coordenação Interterritorial visita Angola
Suspensão das hostilidades com a UNITA
Mal-estar entre o MFA e Silvino Silvério Marques
Incidentes graves em Luanda
MFA exige a demissão de Silvino Silvério Marques
Silvino Silvério Marques deixa Angola
Rosa Coutinho nomeado presidente da Junta Governativa de Angola
Nova onda de violência em Luanda
Início do I Congresso Ordinário do MPLA
MPLA procura a unidade interna
Formação de um governo provisório
Spínola encontra-se com Mobutu na ilha do Sal
“Forças vivas de Angola” são recebidas por Spínola em Lisboa
Costa Gomes nomeado Presidente da República
Início das conversações de paz com FNLA
Cessar-fogo com FNLA
Fim das hostilidades com MPLA
Tentativa de golpe de Estado protagonizada por FRA/ESINA/MOPUA/UNA
Junta Governativa encontra-se com Savimbi
Tropas portuguesas rebelam-se em Cabinda
Violência regressa a Luanda
Governo português prepara conversações com ML
Governo português a postos para negociar com ML
Agostinho Neto e Jonas Savimbi encontram-se no interior de Angola
ML chegam a plataforma comum para negociar com Portugal
Em Alvor… até ao Acordo
Cooperação Cuba/MPLA
Criados Governo de Transição, Comissão Nacional de Defesa
e Estado-Maior Unificado e extinta a Junta Governativa
Revolta de Leste atacada pelo MPLA, em Luanda
Nova sublevação de tropas portuguesas em Cabinda
Chipenda integra-se na FNLA
Pretensa tentativa de tomada do poder
Existe mal-estar entre CCPA e alto comissário
O AC informa o ACNUR ter sido aceite o nome proposto para delegado permanente daquele organismo em Angola.
Actuação das FAP passa a pautar-se pelo acordado em Alvor
Primeira onda de violência em Luanda, após Alvor
FNLA massacra recrutas das FAPLA
Relacionamento CCPA-Alto Comissário continua a deteriorar-se
Persiste a instabilidade em Luanda
Representantes da ONU e OUA em Luanda
CCPA apresenta estudo de situação
Novos confrontos violentos em Luanda
Entra em cena o Poder Popular
Violência de Luanda alastra ao restante território
CND vai aprovando
Melo Antunes procura “apagar” mais um fogo
Começam a afluir a Lisboa refugiados angolanos
CR aprova política de neutralidade activa para Angola
CCPA analisa o processo de descolonização
EUA mantêm-se atentos à descolonização angolana
Mais violência
Portugal diligencia junto da República do Zaire enquanto economia angolana colapsa
Saúde do AC deteriora-se
Ainda mais violência em Luanda… e no restante território
UNITA passa a beneficiar de ajuda americana
Intensifica-se partida da população branca e EUA estudam forma
de intervir em Angola
Conferência de Nakuru
EUA aumentam ajuda aos opositores do MPLA e AC queixa-se
a diplomata americano
Mais ajuda americana à FNLA e a CIA chega a Angola
Inicia-se a guerra por Luanda
Decidido deter entrada de forças da FNLA em Luanda. EUA planeiam intervenção em Angola
FNLA é expulsa de Luanda
FNLA e MPLA procuram resolver divergências, sem sucesso
Inicio da Operação IAFEATURE: os EUA “avançam para Angola”
Mobutu concorda colaborar com os EUA na ajuda à FNLA e UNITA
FNLA ameaça regressar a Luanda
Incidentes na Vila Alice. Mais dólares para a guerra em Angola
Primeiro fornecimento de armas dos EUA
AC é exonerado da função
Paralisia do Governo de Transição
UNITA abandona Luanda
Neto procura entendimento com Savimbi
Aprovados 14 milhões de dólares de ajuda americana à FNLA e UNITA
Cuba avalia situação angolana
Portugal denuncia à ONU e OUA violações do Acordo de Alvor
Acções inconvenientes da UNITA contra as FAP
Suspensão do Acordo de Alvor
EUA oferecem transporte para refugiados
MPLA mantém conversações com UNITA, em Lisboa
Almirante Leonel Cardoso toma posse como alto comissário
Comissão Nacional de Descolonização pronuncia-se sobre processo
angolano
ELNA sofre derrota em Caxito
Principal prioridade de Portugal: repatriar os refugiados
Diligências africanas para solução pacífica em Angola
Condições americanas para aumentar os meios aéreos empenhados no transporte de refugiados
Aumenta pressão americana sobre Portugal
Denúncia da intervenção americana em Angola publicada no jornal
The New York Times
AC diligencia para encontrar solução para transferir poder
Portugal aceita as condições norte-americanas
AC pede instruções a Lisboa
Apesar de tudo, EUA mantinham a pressão
Chegam a Angola os primeiros carregamentos de ajuda cubana destinados ao MPLA
Comissão de Conciliação da OUA visita Angola
Início da Operação Savannah
Os americanos analisam situação
Ainda mais pressão americana
FNLA e forças zairenses preparam ataque a Luanda
Novamente as armas
Política da RPChina para Angola
Operações encobertas dos EUA em Angola
Opções portuguesas
Termina a ponte aérea para repatriamento de refugiados
Opções americanas para reconhecimento do poder em Angola
Início da Operação Carlota
FNLA uma vez mais repelida em Quifandongo
Administração americana presta informações ao Senado sobre intervenção em Angola
Cabinda é atacada por mercenários
Posições internacionais sobre o reconhecimento do regime angolano
Angola acede à independência
Notas de fim
Índice remissivo

* * * * *

AUTOR:

ANTÓNIO C. BELO, nasceu em Junho de 1951, em Lisboa. É licenciado pela Faculdade de Direito de Lisboa. Trabalhou em empresas do sector da comunicação social e da aviação comercial, bem como em comércio internacional. Colaborou com a Comissão Executiva das Comemorações dos 25 Anos do 25 de Abril, tendo de seguida passado a exercer as funções de secretário executivo da Associação 25 de Abril. Reformado desde Agosto de 2015. Traduziu de várias obras de autores franceses e anglo-saxónicos, publicadas por diversas editoras. Foi incorporado para cumprir o Serviço Militar Obrigatório em 22 de Abril de 1974, em Mafra. Após a conclusão do Curso de Oficiais Milicianos foi colocado no Regimento de Artilharia Pesada n.º 2 (Vila Nova de Gaia), donde foi mobilizado por imposição para Angola. Ali permaneceu entre Fevereiro e Outubro de 1975, desempenhando as funções de secretário da Comissão Coordenadora do Programa do MFA em Angola, depois Conselho Coordenador do Programa em Angola. Após regressar a Portugal, esteve colocado no Gabinete de Angola/Presidência da República e, após a extinção deste órgão, no gabinete do ministro da Cooperação, Cmdt Vítor Crespo, até ao fim do VI Governo Provisório.

Detalhes:

Ano: 2022
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 564
Formato: 23x16
ISBN: 9789895660384
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
31/08/2022
FÉRIAS EM AGOSTO
Estimado(a)s Clientes e Amigo(a)s Encerramos para férias entre 1 e 31 de Agosto, por isso não podemos satisfazer quaisquer encomendas neste período. A partir de 1 de Setembro retomamos a nossa actividade normal. Pedindo desculpas por eventuais incómodos, agradecemos a vossa preferência... COLIBRI com gosto! Para LER também em AGOSTO!

30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

18/03/2018
A Colibri no Youtube
www.youtube.com/channel/UCh1qOgVfD928sohgDxoDSGA/videos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99 ___________________________________ [O telefone n.º 21 796 40 38 deixou de estar ao serviço da Colibri]