Rostos Graníticos

Relatos da Povoação de Cabeçudos




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

As personagens, que aqui apresento, tiveram, regra geral, vidas duras, de privações materiais. Muitos garantiram o seu sustento trabalhando de sol a sol, porque "o dia em que se não come é um dia a menos para a morte". Ostentavam nas suas faces as marcas do tempo e do trabalho árduo: eram rostos enrugados e retalhados, que se assemelhavam aos trilhos que percorreram, olhos fundos e lábios encolhidos devido à falta de dentes. Os sulcos nos rostos, a tez escura que ostentavam foram, durante décadas, expostos à inclemência do excesso de exposição ao sol e ao frio. Faziam lembrar o granito com os seus veios e a sua textura. Estas faces duras faziam jus aos locais onde sempre viveram e trabalharam arduamente, as courelas e as hortas, recortadas por perfis graníticos no horizonte. ******************************************************** Toda a zona onde decorrem os episódios aqui apresentados é, em termos geológicos, granítica, com afloramentos rochosos de grande e pequena dimensão, deixando, aqui e ali, espaços generosos e libertos que constituem zonas planas de prados, que permitiam a agricultura de subsistência. Apesar de apresentar um aspeto, para quem observa de longe, algo árido, a vertente norte do concelho de Marvão é rica em imensas fontes e nascentes, cuja água brota do meio dos rochedos o que permite a existência de muitas hortas, onde se cultivava de tudo um pouco. ¶ A existência destes proeminentes rochedos por todo o lado põe o imaginário a funcionar. Há pedras que parecem rostos, animais e bancos com encosto para quem for contemplativo e se quiser sentar a apreciar este maciço pedregoso, repleto de esculturas naturais, quiçá, esculpidas por uma força maior no início da formação do planeta.

Índice:

Prefácio
Introdução
O porquê do título: Rostos Graníticos

Capítulo primeiro – As gentes da terra
O ti Jaquim Galacho e as festas da padroeira
O ti Joaquim Ramos e a quinta do Laranjal
O ti João Magrinho
O Rafael Maneleta
O ti Pedro da Mouta Rasa e o peditório dos santinhos
O ti João Passarito
O ti Diogo e a ti Mari Tomásia
O Gato Bravo e o Zé Psedonhe
O Jaquim do Bernardo
O Balsinha
Memórias de Domingos Batista, pastor e poeta popular dos Cabeçudos
O pescador
O “ti Zé da vila”
Manuel Carrilho Felizardo
O episódio das calças e jaquetas Old Chap

Capítulo segundo – As tradições e as ocupações ancestrais
Os ritos de passagem da juventude para a idade adulta: a Festa das Sortes
As fogueiras de Natal e passagem de ano
A matança dos porcos
Os fogareiros da povoação de Cabeçudos
A “fega” (trasfega) da azeitona
O lagar da Escusa
Fotografias

Capítulo terceiro – As atividades de lazer
Os rituais de convívio social masculino e feminino no lazer e no trabalho
As pescarias no rio Sever
Brincadeiras de faz de conta
Episódios de caça
Crime e castigo (chorar sobre o azeite derramado)
A reinvenção do real através do imaginário

Capítulo quarto – A escola portuguesa nas décadas de 70 e 80, do séc. XX, e o meu percurso académico
A Escola Primária dos anos setenta
Experiências iniciáticas: a passagem do campo para a cidade e o meu percurso académico
A caixa mágica: a televisão e a Telescola

Capítulo quinto – O contrabando, as passagens clandestinas e os refugiados
As passagens clandestinas
Noite de contrabando
Os refugiados do passado e da atualidade

Capítulo sexto – Memórias da aldeia de Cabeçudos
O largo da taberna
O poder nefasto das crendices
O forno de pão comunitário dos Cabeçudos
Nas brumas da memória
Construções primitivas em Cabeçudos
No colo dos penedos

Em jeito de conclusão

Posfácio


* * * * *


HERMÍNIO Manuel Batista FELIZARDO, natural de Cabeçudos, freguesia de Santo António das Areias – Marvão, é licenciado em Artes Plásticas – Escultura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Docente do terceiro ciclo e secundário de Educação Visual e Desenho. Tem mantido atividades ligadas às Artes Plásticas: Escultura, Pintura, Desenho, Humor gráfico, Ilustração e Banda Desenhada. Foi homenageado, em 2004, na Tertúlia de Banda Desenhada de Lisboa, dinamizada por Geraldes Lino. Ganhou o primeiro prémio do certame internacional “Moura BD – 2011” na modalidade de “cartoon”.

Detalhes:

Ano: 2022
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 196
Formato: 23x16
ISBN: 9789895661749
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
07/06/2022
DÓI-ME TUDO, SENHOR DOUTOR!, da autoria de Jorge Branco
APRESENTAÇÃO: dia 7 de Junho (3.ª feira) às 18h30, na Casa do Alentejo, em Lisboa

01/06/2022
ANGOLA E A INDEPENDÊNCIA, da autoria de António Belo
LANÇAMENTO: 1 de Junho de 2022 (4.ª feira), às 18h00, na Casa do Alentejo, em Lisboa. Apresentação: Comandante Jorge Correia Jesuíno

28/05/2022
MUNDO(S) - LIVRO 18 – Coletânea de Poesia Lusófona, com Coord. Literária de Ângelo Rodrigues
LANÇAMENTO online: 28 (sábado) de maio, pelas 16 horas

26/05/2022
DA GUERRA EM ÁFRICA ÀS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS DE PAZ, da autoria do consócio Luís Loureiro Nunes
LANÇAMENTO: 26 de Maio de 2022 (5.ª feira) 18h30, no Clube Militar Naval, em Lisboa. Apresentação: Doutora Maria Luís Figueiredo

23/05/2022
DO SOLIDARIEDADE AO AFEGANISTÃO, da autoria de Carlos Santos Pereira
LANÇAMENTO: dia 23 de Maio (2.ª feira), às 18h00, no Instituto de Defesa Nacional, em Lisboa. Apresentação: Prof.ª Doutora Isabel Ferreira Nunes; Major-General Carlos Branco André Santos Pereira; Dr.ª Manuela Barreto; Dr. André Santos Pereira

22/05/2022
(A)RISCAR EM PÓVOA E MEADAS… a Cores
LANÇAMENTO: 22 de Maio de 2022 (Domingo) 10h30, no Museu Agrícola de Póvoa e Meadas

21/05/2022
MENTIRAS DE CÃES, da autoria de Roberto Robles
LANÇAMENTO: dia 21 de Maio (sábado) às 16h00, na Sala Leocália Boullosa da Xuventude de Galicia, em Lisboa. Apresentação: Dr.ª Maria Luís Figueiredo

30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

18/03/2018
A Colibri no Youtube
www.youtube.com/channel/UCh1qOgVfD928sohgDxoDSGA/videos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99 ___________________________________ [O telefone n.º 21 796 40 38 deixou de estar ao serviço da Colibri]