“Queria dedicar este disco à minha namorada”

Cultura, Política e Programação na Rádio




Recomendar livro a um amigo
Autoria: Rogério Santos

Sinopse:

O livro tem capítulos sobre os três primeiros presidentes da Emissora Nacional (António Joyce, Henrique Galvão e António Ferro), a defesa do início das emissões regulares da Emissora Nacional em 2 de abril de 1934 (e não em agosto de 1935), a censura a partir de frase usada em Rádio Clube Português Entregar os Textos 48 horas Antes da Emissão, Como Está Regulamentado, o caso dos jornalistas António Cartaxo e Jorge Ribeiro em litígio contra a BBC onde trabalhavam na secção portuguesa e uma análise política e documental detalhada do movimento das rádios livres. ¶ Em grande parte do período aqui apresentado, a rádio é um meio de comunicação de registo efémero, com o emitido a perder-se no momento da emissão, pelo que o número de registos guardado para memória é reduzido se comparado com a imprensa e a televisão. Mas, por outro lado, a rádio, antes das redes sociais na internet, foi o meio que mais contactos pessoais possibilitou. ******************************************************** Os discos pedidos incidiam fundamentalmente sobre a gravação de editoras nacionais, como a Rádio Triunfo, com catálogo impressionante já na década de 1950. A música ligeira que nascia a partir de 1947 do Centro de Preparação de Artistas da Rádio, da Emissora Nacional, reconhecia-se nas edições da Rádio Triunfo e alimentava os programas dos Serões para Trabalhadores na Emissora Nacional e noutros programas nas outras estações. Os programas de discos pedidos são geralmente patrocinados por uma marca, obrigando-se o ouvinte a citar uma frase de promoção dessa marca.

Índice:

Introdução. “Queria dedicar este disco à minha namorada”
Teorias e oralidade

Capítulo 1 O tempo e as vontades (1924-1989)
Pioneirismo (1924-1934)
O peso da estação oficial (1934-1949)
Período desenvolvimentista (1949-1963)
Emissão contínua (1963-1968)
Concurso de rainhas e reis da rádio (1951, 1961)
Rádio nova (1968-1974)
Da revolução às rádios livres e legalização destas (1974-1989)
A jeito de balanço: tecnologias e política

Capítulo 2 Os três primeiros presidentes da Emissora Nacional
António Joyce
Henrique Galvão
António Ferro

Capítulo 3 “Entregar os textos 48 horas antes da emissão, como está regulamentado”
O papel do Estado na configuração da rádio portuguesa
Níveis de censura
Medo e autocensura. Casos de Matos Maia e Humberto Delgado
Despedimentos: Página 1
Encerramento e luta pela liberdade através da música
Caso Homem Cristo na Emissora Nacional
Caso Jacques Ploncard d’Assac no programa A Voz do Ocidente
Caso António Cartaxo e Jorge Ribeiro na BBC
Empastelamentos

Capítulo 4 Rádios livres: “Nunca tantos falaram tanto”
Análise política
Decisões concursais
Perfis de rádios locais

Bibliografia


* * * * *


AUTOR:

ROGÉRIO SANTOS, licenciado em História e mestre e doutor em Comunicação, foi responsável de comunicação nas empresas Telefones de Lisboa e Porto e Portugal Telecom (1983-2001) e docente na Universidade Católica Portuguesa (2002-2016). Aqui, foi professor associado e coordenador da área científica de Ciências da Comunicação. Lecionou nomeadamente Teorias da Comunicação, Públicos e Audiências, Sociologia dos Media e História dos Media. No presente, é investigador do Centro de Estudos de Comunicação e Cultura, da mesma universidade. Tem escrito sobre jornalismo, media e história das telecomunicações e da rádio.

Detalhes:

Ano: 2022
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 172
Formato: 23x16
ISBN: 9789895661671
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
07/06/2022
DÓI-ME TUDO, SENHOR DOUTOR!, da autoria de Jorge Branco
APRESENTAÇÃO: dia 7 de Junho (3.ª feira) às 18h30, na Casa do Alentejo, em Lisboa

01/06/2022
ANGOLA E A INDEPENDÊNCIA, da autoria de António Belo
LANÇAMENTO: 1 de Junho de 2022 (4.ª feira), às 18h00, na Casa do Alentejo, em Lisboa. Apresentação: Comandante Jorge Correia Jesuíno

28/05/2022
MUNDO(S) - LIVRO 18 – Coletânea de Poesia Lusófona, com Coord. Literária de Ângelo Rodrigues
LANÇAMENTO online: 28 (sábado) de maio, pelas 16 horas

26/05/2022
DA GUERRA EM ÁFRICA ÀS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS DE PAZ, da autoria do consócio Luís Loureiro Nunes
LANÇAMENTO: 26 de Maio de 2022 (5.ª feira) 18h30, no Clube Militar Naval, em Lisboa. Apresentação: Doutora Maria Luís Figueiredo

23/05/2022
DO SOLIDARIEDADE AO AFEGANISTÃO, da autoria de Carlos Santos Pereira
LANÇAMENTO: dia 23 de Maio (2.ª feira), às 18h00, no Instituto de Defesa Nacional, em Lisboa. Apresentação: Prof.ª Doutora Isabel Ferreira Nunes; Major-General Carlos Branco André Santos Pereira; Dr.ª Manuela Barreto; Dr. André Santos Pereira

22/05/2022
(A)RISCAR EM PÓVOA E MEADAS… a Cores
LANÇAMENTO: 22 de Maio de 2022 (Domingo) 10h30, no Museu Agrícola de Póvoa e Meadas

21/05/2022
MENTIRAS DE CÃES, da autoria de Roberto Robles
LANÇAMENTO: dia 21 de Maio (sábado) às 16h00, na Sala Leocália Boullosa da Xuventude de Galicia, em Lisboa. Apresentação: Dr.ª Maria Luís Figueiredo

30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

18/03/2018
A Colibri no Youtube
www.youtube.com/channel/UCh1qOgVfD928sohgDxoDSGA/videos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99 ___________________________________ [O telefone n.º 21 796 40 38 deixou de estar ao serviço da Colibri]