Presença e Memória

Homenagem a Paula Morão




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

O intuito de prestar homenagem a uma obra e a um pensamento de referência, reúnem-se neste volume ensaios e testemunhos de várias dezenas de pessoas que, pelas mais variadas formas, viram o seu percurso de leitores marcado pela presença da fala e da escrita de Paula Morão, desafiado pelas suas leituras e comentários, enriquecido pelas suas edições criteriosas, desassossegado pelas suas observações inesperadas. Em certa medida, cada um dos textos agora publicados é sobretudo uma espécie de conversa, pois em todos eles se retomam interesses da homenageada, largos anos professora de literatura portuguesa na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e agora sua Professora Emérita.

Índice:

Apresentação

Obra de Paula Morão

Tabula Gratulatoria


I. ENSAIOS

A poesia e a memória de Espanha: a propósito de “Cristal em Sória”, de Carlos de Oliveira – Ângela Fernandes

A cidade e os poetas ou como os poetas inventaram Coimbra-como-mito – António Pedro Pita

Tríptico – memórias de pessoas comuns – António Ventura

"De Doctrina Christiana" – ensaio programático de uma nova retórica – Arnaldo do Espírito Santo

Vozes e gestualidades do trabalho nas crónicas urbanas de Irene Lisboa – Carina Infante do Carmo

O Regresso de Júlia Mann a Paraty, de Teolinda Gersão: a literatura, a psicanálise e o mal – Carlos Nogueira

“aonde vibra a voz”: ressonâncias de Ruy Belo na "Inimigo Rumor" – Cristina Firmino Santos

Da liquidez dos géneros: retrato, paisagem, ecorretrato – Eunice Ribeiro

Sobre Sena e Pessoa – Fátima Freitas Morna

Técnica mista # 2. Poesia, fotografia e crítica literária
– Federico Bertolazzi

"O regresso de Júlia Mann a Paraty", de Teolinda Gersão – notas de uma leitura – Fernanda Mota Alves

Notas sobre a “música natural” em Luiza Neto Jorge – Fernando Cabral Martins

"Sítios", de José Bento – Fernando J. B. Martinho

Entre o som e o sentido: a busca da forma na poesia de Maria Judite de Carvalho – Gonçalo Cordeiro

Turbulências de autor – Helena Carvalhão Buescu

“O Castelo da Grã Ventura”. Cinco apontamentos – Isabel Almeida

Levantados do chão: Lídia Jorge e José Saramago – Isabel Cristina Rodrigues

"Ara" – modos poético, dramático, romanesco em Ana Luísa Amaral – Isabel Pires de Lima

Olarias astonómicas (um lance de mãos dadas: Herberto Helder e António Ramos Rosa) – Joana Matos Frias

“Um falar absoluto e sem sujeito”. Llansol: as vozes do texto – João Barrento

Realces (e uma digressão pelos nossos dias) – João Dionísio

Três figuras em "Um outro dia" de Irene Lisboa – Jorge Fernandes da Silveira

"O Delfim" de José Cardoso Pires e sua transposição cinematográfica por Fernando Lopes: dois modos de decifrar a História – José Manuel da Costa Esteves

Um vidro escuro – apontamentos sobre a palavra, a memória e o sonho na poesia de Gastão Cruz – José Manuel de Vasconcelos

Entre música e literatura – as variações Goldberg, de J. S. Bach, e a palavra poética de Jorge de Sena – Luci Ruas

“Palavras vivas”. Sobre os "Cadernos" de Teolinda Gersão – Margarida Braga Neves

Discurso translúcido – "O Regresso de Júlia Mann a Paraty", de Teolinda Gersão – Maria de Fátima Marinho

Entre herdar e transmitir: o paradigma genealógico em "Donzela Guerreira", de Marta Pessoa – Maria Graciete Besse

Entre sinceridade e convenção: a retórica das cartas de amor – Maria Helena Santana

"Passagens" em "Desassossego": da modernidade de Fernando Pessoa a Walter Benjamin – Monica Figueiredo

O (não) lugar de Almada na modernidade portuguesa – Osvaldo Manuel Silvestre

Um pirata que era um santo: memória brandoniana e imaginação transficcional em "A Visão das Plantas", de Djaimilia Pereira de Almeida – Paulo Alexandre Pereira

A verdade das cartas e a mentira dos sujeitos – sobre a correspondência de Mário de Sá-Carneiro – Pedro Eiras

António Nobre e a balada romântica – Pedro Ferré

Regresso a Leo Spitzer – pensar en las humanidades – Pedro Serra

O sujeito poeta em António Nobre – Ricardo Nobre

“o caminho para casa”: gestos de recurso em "Trade Mark" e "Frentes de Fogo", de A. M. Pires Cabral – Rita Patrício

Ensaio e narrativa: pensamento, ação e discurso – Rosa Maria Goulart

Do outro lado do espelho (auto-reflexividade e exemplificação) – Rosa Maria Martelo

Camilo Castelo Branco et al. – memórias, cartas, diários e casos de justiça – Serafina Martins

Modos de ler, ironia e realismo em Camilo. Sobre "A queda dum anjo" – Sérgio Guimarães de Sousa

O livro perdido de Garrett – Sérgio Nazar David

Incerteza e espera, condições de encontro – Silvina Rodrigues Lopes

O homem nas viagens: o mar desconhecido e o espaço sideral – Teresa Cristina Cerdeira

"Memorial do Convento": a prática ficcional e a reescrita da história – Vítor Pena Viçoso

À procura de uma “língua nova”: algumas reflexões sobre “transparência discursiva” na Recreação Filosófica [1751-1800] de Teodoro de Almeida – Zulmira Coelho Santos

FERNANDA BOTELHO: O PROJECTO

Danças com rimas – Joana Botelho

Ai balancé, balancé – Joana Botelho

Quando eu era infanta num reino chamado Família – Sofia Andrade


II. TESTEMUNHOS

A pega: as outras cores do mundo – Ana Luísa Amaral

Uma forma de força: três imagens – António Carlos Cortez

O poema – Bernardo Pinto de Almeida

Múltiplo binário – Carlos Mendes de Sousa

Sonho – Fernando Pinto do Amaral

Mudam-se as festas, mudam-se as imagens – breve crônica a saudar uma amiga – Gilda Santos

Ler, ouvir e contar – Gonçalo M. Tavares

Arte poética com mel e canela – Isabel Cristina Mateus

A passagem – José Manuel de Vasconcelos

Estações – José Manuel Mendes

De Cor e na Memória – Testemunho – José Pedro Serra

As clássicas – Lídia Jorge

Paula Morão – Manuel Alegre

Para a Paula – Morão Manuel Gusmão

O agasalho inconsútil da amizade – Maria Cristina Pimentel

Homenagem a Paula Morão – Mário de Carvalho

O que fica do que passa – Nuno Júdice

À que voa com o pássaro – Violante Magalhães


Nota biobibliográfica dos colaboradores


* * * * *


HOMENAGEADA:

MARIA PAULA NINA MORÃO (n. 1951) licenciou-se em Filologia Românica em 1974 na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, instituição onde se doutorou com uma tese sobre a escritora Irene Lisboa e uma tese complementar dedicada a António Nobre, e onde viria a desenvolver o essencial da sua vida de docência, académica e científica, fundamentalmente dedicada à Literatura Portuguesa moderna e contemporânea. Desde a publicação do livro resultante da tese de doutoramento, Irene Lisboa: Vida e escrita, cuja excelência foi de imediato reconhecida com a atribuição do Grande Prémio de Ensaio da Associação Portuguesa de Escritores (a que se seguiria o também galardoado estudo O Só de António Nobre – Uma leitura do nome, de 1991), Paula Morão levou a cabo um trabalho fundamental de ensino, edição e divulgação da obra da autora de Uma mão cheia de nada, outra de coisa nenhuma, tendo sido responsável pela organização dos dez volumes de que dispomos actualmente para um conhecimento aprofundado da sua produção escrita. Tratou-se de um tipo de dedicação crítica e textual que viria a expandir-se a outros autores e a domínios muito específicos, com particular importância no caso da escrita autobiográfica e das diversas práticas de auto-representação, campos nos quais se inscreveu uma boa parte do trabalho colaborativo, de docência e de orientação, que viria a intensificar na Faculdade de Letras, no seu Centro de Estudos Comparatistas e ainda em colaboração com o Centro de Estudos Clássicos.

Detalhes:

Ano: 2022
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 694
Formato: 24,5x18
ISBN: 9789895661534
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
07/06/2022
DÓI-ME TUDO, SENHOR DOUTOR!, da autoria de Jorge Branco
APRESENTAÇÃO: dia 7 de Junho (3.ª feira) às 18h30, na Casa do Alentejo, em Lisboa

01/06/2022
ANGOLA E A INDEPENDÊNCIA, da autoria de António Belo
LANÇAMENTO: 1 de Junho de 2022 (4.ª feira), às 18h00, na Casa do Alentejo, em Lisboa. Apresentação: Comandante Jorge Correia Jesuíno

28/05/2022
MUNDO(S) - LIVRO 18 – Coletânea de Poesia Lusófona, com Coord. Literária de Ângelo Rodrigues
LANÇAMENTO online: 28 (sábado) de maio, pelas 16 horas

26/05/2022
DA GUERRA EM ÁFRICA ÀS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS DE PAZ, da autoria do consócio Luís Loureiro Nunes
LANÇAMENTO: 26 de Maio de 2022 (5.ª feira) 18h30, no Clube Militar Naval, em Lisboa. Apresentação: Doutora Maria Luís Figueiredo

23/05/2022
DO SOLIDARIEDADE AO AFEGANISTÃO, da autoria de Carlos Santos Pereira
LANÇAMENTO: dia 23 de Maio (2.ª feira), às 18h00, no Instituto de Defesa Nacional, em Lisboa. Apresentação: Prof.ª Doutora Isabel Ferreira Nunes; Major-General Carlos Branco André Santos Pereira; Dr.ª Manuela Barreto; Dr. André Santos Pereira

22/05/2022
(A)RISCAR EM PÓVOA E MEADAS… a Cores
LANÇAMENTO: 22 de Maio de 2022 (Domingo) 10h30, no Museu Agrícola de Póvoa e Meadas

21/05/2022
MENTIRAS DE CÃES, da autoria de Roberto Robles
LANÇAMENTO: dia 21 de Maio (sábado) às 16h00, na Sala Leocália Boullosa da Xuventude de Galicia, em Lisboa. Apresentação: Dr.ª Maria Luís Figueiredo

30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

18/03/2018
A Colibri no Youtube
www.youtube.com/channel/UCh1qOgVfD928sohgDxoDSGA/videos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99 ___________________________________ [O telefone n.º 21 796 40 38 deixou de estar ao serviço da Colibri]