Mentiras de Cães

se fosse apenas um policial, era um caso bicudo...




Recomendar livro a um amigo
Autoria: Roberto Robles

Sinopse:

Algures, na zona beirã, um intruso de pena branca vai alterar o marasmo milenar de uma comunidade galinácea. Graças a uma rede de coincidências, que só os livros nos dão, aquele acontecimento vai repercutir-se nos habitantes da região, quer vistam a pele de candidatos autárquicos, esposas quase insuspeitas ou de trágicos marialvas. ¶ Mentiras de Cães colou-se à memória dos locais como um ponto cinzento com sinalização proibida. Os homens adultos riam-se nervosamente dos medos das mulheres e crianças. Algumas destas crianças cresceram a comer sopa de urtigas e esparregado de beldroegas, sob a ameaça que, caso não rapassem o prato, os pais levavam-nas para Mentiras de Cães. ******************************************************** “Eu Chefe, já escolhi o meu abrigo. A Galinha Veterana e Sua Sumidade partilharão o abrigo ao meu lado. O resto está livre para as vossas patas ocuparem. Falei!” ¶ Iam começar a movimentar-se na eterna obediência à chefia. ¶ “Falou, mas falou mal!” ¶ Um tiroteio de caçadores não teria feito melhor efeito. ¶ O Chefe, ao bom ritmo do faroeste que não conhecia, parou e voltou-se lentamente. ¶ Uma pequena palha estava presa ao bico. A crista tremia contidamente. ¶ “Como foi muito bem dito, vamos começar uma nova vida. Aquilo que fizermos hoje marcará gerações vindouras, para o bem e para o mal. ¶ A justiça deve ser a nossa rainha e o amor o nosso bem amado rei. ¶ A distribuição dos nossos lares deve ser feita segundo as necessidades de cada família e não segundo a potencia das nossas coxas. ¶ As galinhas com prol maior serão as primeiras a escolher e assim sucessivamente. ¶ Respeitaremos também a idade da Galinha Veterana.”

Índice:

* * * * *

AUTOR:

ROBERTO ROBLES – Depois de ter lavrado muito mar em “Estórias do Arco da Vela” (2017), em que as personagens, quase reais, recriam a dureza e o gozo do casamento do homem com o veleiro, de ter reinventado tempestades perfeitas nos becos de um bairro lisboeta em “Bravos do Bairro” (2020), pintando cenários de intrigas e desamores de uma inimitável sociedade, publica agora “Mentiras de Cães”, a epopeia galinácea que a humanidade reencontrou, numa estranha relação amor/ódio que o autor “marioneta” com fios de humor e ironia.

Detalhes:

Ano: 2022
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 204
Formato: 23x16
ISBN: 9789895661435
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
19/01/2023
Nos 100 anos de EUGÉNIO DE ANDRADE
Três OBRAS sobre O POETA, nascido no Fundão em 19 de janeiro de 1923 e que nos deixou em 13 de junho de 2005 "O Marulhar de Versos Antigos – A Intertextualidade em Eugénio de Andrade", da autoria de João de Mancelos "Uma Canção no Vento – A Poesia de Eugénio de Andrade", da autoria de João de Mancelos "Noite e Dia da Mesma Luz – Aspectos da poesia de Eugénio de Andrade", da autoria de Federico Bertolazzi

30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

18/03/2018
A Colibri no Youtube
www.youtube.com/channel/UCh1qOgVfD928sohgDxoDSGA/videos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99 ___________________________________ [O telefone n.º 21 796 40 38 deixou de estar ao serviço da Colibri]