Alves Redol – Presente e Futuro da Sua Obra (I); Neo-Realismo Português e Realismo no Mundo (II) (cont.)

Cadernos Nova Síntese




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Dignificar os seres humanos através de uma obra sem concessões significa em Alves Redol a lucidez de penetrar a fundo num domínio do saber aconchegado às pessoas, sem, todavia, descurar o lado estético. (…). ¶ Juntamos neste número de Nova Síntese investigadores do universo da língua portuguesa, entre a Galiza e o Brasil, bem como um conjunto de investigadores portugueses de uma geração mais jovem, a quem foi proposto que lessem a obra de Redol a partir das suas preocupações actuais, dos trabalhos de pesquisa e dos projectos em que se encontram envolvidos. ¶¶ [PAULA GODINHO]

Índice:

1) Alves Redol – Presente e Futuro da Sua Obra

Apresentação
Paula Godinho e António Mota Redol

Literatura, verdade, Antropologia. A propósito de Olhos de Água
de Alves Redol
Elias Torres

Achegas à margem de Alves Redol
Adelaide Gonçalves

Gaibéus, do Ribatejo à Chapada do Apodi: Sobre os Invisíveis e Condenados da Terra
Lourdes Vicente

Os sinos do Douro e os sinos de agora: carta a Paula Godinho sobre o Ciclo Port Wine, de Alves Redol
Atílio Bergamini e Suene Honorato

Literatura e Etnografia: as guinadas da vida em A Barca dos Sete Lemes, entre tempo-intervalo e espaço-intervalo
Paula Godinho

Desejo, morte e esperança – Breves notas em torno de Uma Fenda Na Muralha
Maria Alice Samara

A semente forjada nas pedras da ruína
José Dércio Braúna

Género e (homo)sexualidade em O Muro Branco: olhar o passado para preparar o futuro

Raquel Afonso
Redol e o futuro que sempre começa atrás
João Carlos Louçã

Uma «promessa de melhor vida»: desigualdades sociais e aspirações de futuro em Anúncio
Mariana Rei

O Cavalo Espantado: «Eu sou eu e a minha circunstância»
Dulce Simões

A personagem do negro em Histórias Afluentes, de Alves Redol
Antony Cardoso Bezerra


2) Neo-Realismo Português e Realismo No Mundo (continuação)
Apresentação
José Manuel Vasconcelos e António Mota Redol

Alguns contágios cinematográficos em tempos de novos Realismos
Leonor Areal

O Caderno de Viagem de 1938, de Manuel Filipe:
Notas dispersas & difusas «Impressões... colhidas a vol d’oiseau»
João Archer de Carvalho

Engajamento poelítico engajamento poliético
Saguenail

Fernando Namora e Jorge Amado: a “particularidade” da vida portuguesa e da alma do Brasil
Fernando Batista

A guerra colonial na poesia, na música e na ficção portuguesa
Alguns tópicos
Domingos Lobo


3) Textos apresentados em sessões organizadas pela Associação Promotora do Museu do Neo-Realismo
Fernando Namora – “e não sei se o mundo nasceu”: um itinerário estimulante
Maria Graciete Besse

Revista Vértice, n.º 192 – Apresentação
Domingos Lobo

Devaneios
Giovanni Ricciardi


4) Actividades da Associação Promotora do Museu do Neo-Realismo
Relatório de Actividades da Associação Promotora
do Museu do Neo-Realismo em 2019

Relatório de Actividades da Associação Promotora do Museu do Neo-Realismo em 2020

Detalhes:

Ano: 2021
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 450
Formato: 23,5x16,5
ISBN: 9789895661015
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

18/03/2018
A Colibri no Youtube
www.youtube.com/channel/UCh1qOgVfD928sohgDxoDSGA/videos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99 ___________________________________ [O telefone n.º 21 796 40 38 deixou de estar ao serviço da Colibri]