A Congregação do Oratório




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

A congregação do oratório é pouco conhecida da generalidade das pessoas, mesmo das que têm pela Religião, pela Cultura e pela História alguma predilecção. Situação injusta dada a sua importante acção, no campo religioso, mas principalmente no campo educativo, onde foram grandes rivais dos jesuítas, pela positiva. ¶ A sua presença na sociedade portuguesa foi curta. Não chegou a 2 séculos. Fundada em 1648, foi extinta juntamente com as Ordens Religiosas na razia de 1834. Embora não fosse uma Ordem, não escapou à sanha liberal anti-fradesca. (...) ¶ Não pode ficar esquecido, nem diluído no tempo, o papel desta Congregação na sociedade portuguesa do tempo. O objectivo deste trabalho, modesto na sua amplitude face à importância do tema, é contribuir para a divulgação da obra da Congregação do Oratório em Portugal. ********************************************************* Filipe Néri, um florentino nascido em 1515, fundou em 1551, em Roma, uma confraria para prestar assistência aos peregrinos que visitavam a cidade a que chamou Confraria da Trindade dos Peregrinos e Convalecentes. Mais tarde patrocinou reuniões, que eram chamadas “oratório”, reunindo várias pessoas em sua casa, num círculo de estudo de assuntos religiosos. ¶ Estas reuniões tiveram grande êxito, valendo-lhe a conquista de discípulos e confrades. Desse êxito nasceu em 1565 a Congregação do Oratório, que fundou na Igreja de S. João dos Florentinos, que estava sob seu comando e onde os seus discípulos, que eram sacerdotes, celebravam missa e pregavam.»

Índice:

Introdução

1 – Razões subjectivas para o despontar de novas Ordens Religiosas na Idade Moderna
1.1 – Breve visão sobre o ambiente religioso na Europa, no século XVI
1.2 – Situação da Igreja Católica
1.3 – Fundação da Congregação do Oratório

2 – Origem da Congregação do Oratório em Portugal
2.1 – Situação política em Portugal após a Restauração
2.2 – Ambiente político-religioso em Portugal no século XVII

3 – Fundação da Congregação do Oratório em Portugal
3.1 – O fundador
3.2 – A fundação
3.3 – Organização

Fotografias

4 – Oratorianos no continente português
4.1 – A Congregação do Oratório em Lisboa
4.2 – Expansão
4.2.1 – Freixo de Espada à Cinta
4.2.2 – Porto
4.2.3 – Braga
4.2.4 – Viseu
4.2.5 – Estremoz

5 – Oratorianos na expansão portuguesa
5.1 – Missões e Missionários
5.2 – Os Oratorianos no Brasil ~
5.3 – Os Oratorianos no Oriente
5.3.1 – A Congregação do Oratório em Goa
5.3.2 – S. José Vaz

Bibliografia


* * * * *

AUTOR:

CARLOS CALINAS CORREIA formou-se em engenharia electrotécnica pelo ist em 1957, exercendo seguidamente actividade como projectista em áreas tão diversificadas como redes de distribuição, iluminação pública, instalações industriais e electrificação de grandes edifícios. Em 1969 transitou para a área de manutenção industrial. Finalizou a sua actividade de engenheiro como gestor de projectos e, após a conclusão destes, foi nomeado administrador de uma unidade fabril, actividade em que se reformou.
Simultaneamente, e desde 1962, geriu uma firma de comércio internacional, negócio familiar deixado em herança por seu pai. Exerceu também actividade em profissão liberal e como consultor de diversas empresas.
Após a reforma destas actividades dedicou-se à História, que fora sempre um seu “hobby”, licenciando-se e obtendo o mestrado em “História dos Descobrimentos e Expansão”, com a defesa duma dissertação sobre “A Arte de Navegar de Manoel Pimentel. (As edições de 1690 e 1712)”. Tem participado em congressos.
Publicou em 2017 A Arte de Navegar na época dos Descobrimentos e em 2018 História dos Descobrimentos – Uma Odisseia Fascinante, ambos, nas Edições Colibri.

Detalhes:

Ano: 2021
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 100
Formato: 23x16
ISBN: 9789895660988
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
26/10/2021
ARQUEOLOGIA, PATRIMÓNIO E MUSEUS – Meio Século de intervenção Cívica e Cultural, da autoria de Luís Raposo
LANÇAMENTO: dia 26 de outubro (3.ª feira), às 18h30, na Casa do Alentejo, em Lisboa. Apresentação: Nuno Pacheco (Jornalista)

23/10/2021
ALENTEJO (S) – Imagens do Ambiente Natural e Humano na Literatura de Ficção, coord. de Ana Cristina Carvalho e Albertina Raposo
LANÇAMENTO: dia 23 de outubro (sábado), às 16h00, Casa Fialho de Almeida em Cuba. Apresentação: Professor Vítor Encarnação

30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

19/03/2018
A Colibri na Rádio Horizonte (92.8)
Clique no menu "Links" para aceder ao canal do Youtube

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99