Encadernação dos Forais Manuelinos

Modelo de Análise. Foral de Monte Agraço (1518)




Recomendar livro a um amigo
Autoria: Guilherme Canhão

Sinopse:

Reflectir sobre o livro, produto de séculos, supõe confrontarmo-nos com aquilo que de mais marcado temos de produto cultural que chegou até nós; tornado instrumento pela participação de muitos, vale pelo que associa (assim fazia o codex – cadernos entre tabuinhas, em contraste com o rotulus que se guardava na capsa depositada no scrinium); sobretudo pelo que transmite (como texto – estrutura de sequências gramaticalizadas) e do que acumula (como suporte que requer uma técnica de solidez): não é produto espontâneo e resulta de cultura que é experiência vivida. ¶ Hoje, aparece feito o livro e compra-se numa esquina de bairro, que já não é livraria; nos tempos do manuscrito, implicava escolhas com experimentação e construção, por convocação de artesãos da escrita e da preparação de outros dados (que se estendiam até à iluminura). ¶ Aprender a reconhecer o livro nas suas fases e nas dimensões culturais é uma obrigação de quem procura situar-se no tempo e se preocupa com levantar os olhos para a comunidade da pólis em que nos relacionamos com os outros e tomamos a responsabilidade de nos voltarmos para o passado a fim de enfrentarmos o futuro. ¶¶ [Aires A. Nascimento.] ****************************************************** Defendemos que este (o livro, manuscrito ou impresso) é um instrumento cultural complexo, que responde a uma funcionalidade de origem e, por seu turno, supõe não raras vezes uma intencionalidade, que importa identificar e reconhecer em situação histórica concreta, muitas vezes em contaminação de modelos e outras vezes em superação dos modelos transmitidos. ¶ Também por este caminho seguiu Guilherme Canhão, que, não descurando a dimensão técnica ou em razão dela, considera fundamental atender à sua materialidade, isto é, aos materiais e às técnicas envolvidas em articulação com a função do objecto-livro e sua utilização nas funções para que foi constituído.

Índice:

Índice de figuras
Prefácio
Agradecimentos
Introdução

1. Para a arqueologia da encadernação gótica portuguesa: revisão de literatura
O corpo do livro
O suporte da escrita
A tipologia dos cadernos
As guardas
A costura
Uma costura suportada
O fio
Os suportes
Técnicas de costura
As tábuas e a sua fixação ao corpo do livro
O revestimento e a sua decoração
As ferragens

2. O círculo vicioso de Pollard: obstáculos e recursos para o estudo da encadernação

3. Um caminho por entre a desordem: metodologia

4. Modelo de análise da encadernação dos forais manuelinos

5. O Foral Manuelino do Reguengo de Monte Agraço: descrição e análise codicológica da sua encadernação
Estudos antecedentes sobre o foral
Plano de execução
A encadernação do Foral do Reguengo de Monte Agraço: descrição
e análise codicológica

Conclusão

Referências bibliográficas

Glossário

Apêndice 1: Formulário de descrição para encadernações
de forais manuelinos

Apêndice 2: Fotografias do Foral de Monte Agraço


* * * * *


AUTOR:

GUILHERME PIMENTEL F. CANHÃO licenciou-se em História (2014), na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde obteve também o grau de mestre em Ciências da Documentação e Informação (2020). Depois de realizar o curso de encadernação manual da Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva, trabalhou na Imprensa Nacional-Casa da Moeda, aliando os conhecimentos e a experiência da encadernação manual à industrial, enquanto desenvolvia paralelamente a presente investigação, cruzando a História com a Codicologia e a Ciência da Informação. Trabalha atualmente na EDP – Energias de Portugal, onde desempenha funções no âmbito da gestão da informação e do conhecimento.

Detalhes:

Ano: 2021
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 244
Formato: 23x16
ISBN: 9789895660872
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
31/08/2021
FÉRIAS EM AGOSTO
Estimado(a)s Clientes e Amigo(a)s Encerramos para férias entre 2 e 31 de Agosto, por isso não podemos satisfazer quaisquer encomendas neste período. A partir de 1 de Setembro retomamos a nossa actividade normal. Pedindo desculpas por eventuais incómodos, agradecemos a vossa preferência... COLIBRI com gosto, para LER também em AGOSTO!

30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

19/03/2018
A Colibri na Rádio Horizonte (92.8)
Clique no menu "Links" para aceder ao canal do Youtube

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99