O Papel das Bibliotecas na Investigação Científica




Recomendar livro a um amigo
Autoria: Jorge Revez

Sinopse:

A publicação deste livro é muito feliz ao constituir uma reflexão aprofundada sobre as perceções que os profissionais das bibliotecas especializadas e do ensino superior e os investigadores de unidades de investigação científica em Portugal têm sobre o papel e o contributo das bibliotecas nos processos de produção e disseminação da ciência. O resultado da análise deste olhar revela desconhecimento mútuo e recomenda a necessidade de aprofundamento de uma relação que de veria ser próxima e in tensamente colaborativa. Esta transformação, necessária e urgente, vai depender essencialmente da capacidade de imersão das bibliotecas nos distintos pontos do ciclo de comunicação da ciência, incluindo a sua produção. Sem essa capacidade de reinvenção, frequentemente comprometida pela enorme e histórica fragilidade das bibliotecas portuguesas - mas não apenas as portuguesas – em recursos materiais e humanos, tenderão a per der relevância, exatamente no local onde mais essenciais podem ser. ¶¶ [Maria Manuel Borges] ********************************************************* A relação entre Ciência e Informação é um dos temas-chave da Ciência da Informação, que reconhece que o progresso da ciência é central no desenvolvimento humano, social e económico e que a informação desempenha um papel essencial no suporte a este desenvolvimento. O tema desta investigação são os processos de produção e de disseminação da ciência, abordados através de um objeto de estudo: o papel das bibliotecas na investigação científica. O problema consiste na avaliação do contributo das bibliotecas para o desenvolvimento da ciência, mediante a interrogação do apoio prestado à investigação científica. Para tal, são inquiridas as fontes melhor posicionadas para responder acerca da relação entre a investigação e as bibliotecas. Os atores da investigação são os investigadores e os profissionais da informação, através dos quais se avaliam as particularidades do papel das bibliotecas na investigação científica em Portugal, tomando como caso de estudo as unidades de investigação da Área Metropolitana de Lisboa. ¶¶ [Jorge Revez]

Índice:

Agradecimentos

Prefácio

Resumo

Abstract

Lista de Siglas e de Acrónimos

Índice de gráficos
Índice de tabelas
Índice de quadros
Índice de figuras

Introdução

Capítulo 1 – Estado da Arte
1.1 Visão geral
1.2 Portugal
1.3 Espanha
1.4 Reino Unido
1.5 Estados Unidos da América

Capítulo 2 – Problemática e Metodologia
2.1 Objetivos da investigação
2.2 Desenho da investigação
2.3 Paradigma pragmático
2.4 Métodos mistos
2.5 Estudo de caso
2.6 Definição do estudo de caso
2.7 Técnicas de recolha de dados
2.8 Processo de recolha dos dados

Capítulo 3 – Resultados
3.1 Técnicas de análise
3.2 Análise documental
3.2.1 IPFN – Institute for Plasmas and Nuclear Fusion
3.2.1.1 Biblioteca do Instituto Superior Técnico (Universidade de Lisboa)
3.2.2 NOVA LINCS – NOVA Lab. for Computer Science and Informatics
3.2.2.1 Biblioteca da FCT (Universidade Nova de Lisboa)
3.2.3 IMM – Instituto de Medicina Molecular
3.2.3.1 Biblioteca-CDI da Fac. de Medicina (Universidade de Lisboa)
3.2.4 MARE – Marine and Environmental Sciences Centre
3.2.4.1 Biblioteca da Faculdade de Ciências (Universidade de Lisboa)
3.2.4.2 Centro de Documentação do ISPA
3.2.4.3 Biblioteca da FCT (Universidade Nova de Lisboa)
3.2.5 CUBE – Católica Lisbon Research Unit in Business and Economics
3.2.5.1 Biblioteca Univ. João Paulo II (Univ. Católica Portuguesa)
3.2.6 CEC – Centre for Comparative Studies
3.2.6.1 Biblioteca da Faculdade de Letras (Universidade de Lisboa)
3.2.6.2 Biblioteca do Centro de Estudos Comparatistas
3.2.7 IGC – Instituto Gulbenkian de Ciência
3.2.7.1 Biblioteca do Instituto Gulbenkian de Ciência
3.3 Inquérito aos Investigadores e aos Profissionais de Informação
3.3.1 Questionário
3.3.1.1 Número potencial de inquiridos, respondentes e linha de tempo
3.3.1.2 Caracterização pessoal e profissional
3.3.1.3 Questões prévias – Investigadores
3.3.1.4 Afirmações – 3 Blocos
3.3.1.5 Bloco ‘Perceções’ – Dados Globais
3.3.1.6 Bloco ‘Perceções’ – Respostas dos Investigadores
3.3.1.7 Bloco ‘Perceções’ – Respostas dos Bibliotecários
3.3.1.8 Bloco ‘Perceções’ – Comparação da média das respostas
3.3.1.9 Bloco ‘Comportamento’ – Dados Globais
3.3.1.10 Bloco ‘Comportamento’ – Respostas dos Investigadores
3.3.1.11 Bloco ‘Comportamento’ – Respostas dos Bibliotecários
3.3.1.12 Bloco ‘Comportamento’ – Comparação da média das respostas
3.3.1.13 Bloco ‘Impacto’ – Dados Globais
3.3.1.14 Bloco ‘Impacto’ – Respostas dos Investigadores
3.3.1.15 Bloco ‘Impacto’ – Respostas dos Bibliotecários
3.3.1.16 Bloco ‘Impacto’ – Comparação da média das respostas
3.3.1.17 Questão Aberta
3.3.2 Associações do questionário
3.3.2.1 Influência da Idade
3.3.2.2 Influência da Formação Académica
3.3.2.3 Influência da Categoria Profissional
3.3.2.4 Influência da Área Científica
3.3.3 Entrevista
3.3.3.1 Caracterização Pessoal e Profissional
3.3.3.2 Questões prévias – Investigadores
3.3.3.3 Análise e codificação do conteúdo
3.3.3.4 Códigos associados às citações
3.3.3.5 Perceção positiva e perceção negativa
3.3.3.6 Discurso direto
3.4 Síntese dos resultados

Capítulo 4 – Discussão
4.1 Das perceções mútuas entre investigadores, bibliotecários e bibliotecas
4.2 Do comportamento informacional dos investigadores
4.3 Do impacto das bibliotecas na produção e disseminação da ciência
4.4 Duas visões para o mesmo problema
4.5 Das recomendações

Conclusão

Referências bibliográficas

Apêndices

Apêndice A – Versão final do questionário aplicado
Apêndice B – Versão final da entrevista realizada


* * * * *


O AUTOR

JORGE REVEZ é Professor Auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL). É docente do Mestrado em Ciências da Documentação e Informação (FLUL) desde 2007. Doutorado em Ciência da Informação (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra), Mestre em História Contemporânea (FLUL), Curso de Especialização em Ciências Documentais, Biblioteca e Documentação (FLUL) e Licenciado em História (FLUL). É investigador do Centro de Estudos Clássicos da Universidade de Lisboa. Os seus interesses de investigação são a organização da informação, as bibliotecas especializadas e do ensino superior, a investigação científica e o comportamento informacional. É membro da International Society for Knowledge Organization (ISKO) e da Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação (S O P C O M). É membro da BAD - Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas, Profissionais da Informação e Documentação, integrando os seus Órgãos Sociais desde 2017. Trabalhou como bibliotecário em bibliotecas do ensino superior e em bibliotecas especializadas entre 2003 e 2017. Foi Analista de Informação Criminal entre 2018 e 2020.

Detalhes:

Ano: 2021
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 368
Formato: 23x16
ISBN: 9789895660391
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
31/08/2021
FÉRIAS EM AGOSTO
Estimado(a)s Clientes e Amigo(a)s Encerramos para férias entre 2 e 31 de Agosto, por isso não podemos satisfazer quaisquer encomendas neste período. A partir de 1 de Setembro retomamos a nossa actividade normal. Pedindo desculpas por eventuais incómodos, agradecemos a vossa preferência... COLIBRI com gosto, para LER também em AGOSTO!

24/07/2021
MUNDO(S) - Livro 13, Com coord. Ângelo Rodrigues
APRESENTAÇÃO (online): próximo dia 24 (sábado) de julho, pelas 16 horas em https://us04web.zoom.us/j/77962805518?pwd=M0s4cW56MUtFTGFHY3pOZHpkRmxWZz09 ID da reunião: 779 6280 5518 / Senha de acesso: r2Yfkn. Intervenções musicais pelo pianista e compositor CARLOS LOPES. Teremos também um momento musical (canções) pela cantautora PAULA DUQUE.

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

19/03/2018
A Colibri na Rádio Horizonte (92.8)
Clique no menu "Links" para aceder ao canal do Youtube

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99