Crónicas dum Naufrágio Anunciado




Recomendar livro a um amigo
Temas: Romance

Sinopse:

O naufrágio anunciado é o de uma velha casa de família – uma jangada de pedra e cal – que vai ser demolida para dar lugar a um prédio de muitos andares (metáfora do Algarve atual, em que a sua paisagem e alma são sacrificadas ao altar venal do turismo). De veraneio na velha casa, pela última vez, estão um adolescente (a tentar compreender-se e ao mundo que é o seu), a sua mãe (cujo casamento se afunda) e a avó (que nasceu naquela casa, que ama, e teme naufragar com ela). ******************************************************** das redações do miguel: "Tal e qual um sismo: só ficou faltando a terra tremer, mas, ainda assim, os destroços não escasseiam. Isto está tudo numa confusão do caraças e eu ainda não atino com o que se está a passar nesta barafunda toda. Só sei que o pai saiu há dois dias, ou melhor, há duas noites. Desde então não há sossego nesta casa, não sei se vou se venho, quem está quem foi, quem disse e fez o quê a quem, e até quem sou eu no meio desta trapalhada, além de neto da minha avó. Para lá dela nem consigo nortear-me, ela é o único chão firme neste campo devastado, alguém que não se liquefaz em lágrimas como a minha mãe, nem se desvaneceu de madrugada, carregando uma maleta de roupa, como o meu pai. Até a senhora Júlia parece que bebeu, só nos põe comida salgada na mesa e ontem, toda baralhada, deu-lhe na telha servir o jantar às cinco da tarde e teve a avó de metê-la na ordem ao dizer-lhe que só eram horas do chá. A avó tenta dar a tudo uma aparência de normalidade, manter horários, ir à praia comigo, mas não está conseguindo, fogo!, com a mãe a chamá-la para o quarto a toda a hora, para ter umas conversas cujo começo eu ainda ouço e é sempre o mesmo – "e a mãe o que acha que o João..." – antes da porta bater."

Índice:

– Redações do Miguel:
1 – Composição ou relato
2 – O castigo
3 – A casa
4 – A combinação que foi feita
5 – O quintal
6 – A mãe
7 – O pai
8 – A senhora Júlia
9 – A avó
10 – Eu
11 – O(s) telefonema(s)

– Composições da Isabel:
I
II
III
IV
V


– Relatos da Matilde:
Um
Dois
Três
Quatro
Cinco
Seis

– Redações do Miguel:
12 – Tal e qual um sismo
13 – O repouso do guerreiro
14 – No princípio não era o caos

– Relato da Matilde:
Sete

– Composição da Isabel:
VI

– Relato da Matilde:
Oito

– Redação do Miguel:
15 – Os Promotores imobiliários

– Relato da Matilde:
Nove

– Redação do Miguel:
16 – A saída à noite

– Composição da Isabel:
VII

– Redação do Miguel:
17 – O morto

– Relato da Matilde:
Dez

– Redações do Miguel:
18 – As dúvidas existenciais
19 – A discoteca

– Relatos da Matilde:
Onze

– Composições da Isabel:
VIII
IX


* * * * *


A AUTORA:

MARIA DO VALE CARTAXO, nascida em Portimão, menina e moça partiu de casa de seus pais para estudar no liceu de Faro e na universidade de Lisboa, e logo sentiu o anseio de sair do lar pátrio e ir mais longe – não se contentando com pouco, deu a volta ao mundo e navegou pelos oceanos Atlântico, Índico, Pacífico e outros mares. Fazendo toda a rota marítima dos antepassados descobridores, contornou o continente africano pelo Cabo da Boa Esperança, com paragens no Senegal, África do Sul e Quénia, aportou em Bombaim, ancorou no Ceilão, arribou em Malaca, navegou até Macau, viajou por Taiwan e desembarcou em Nagasaki, no Japão.
Sobre duas rodas, cavalgando uma mota com o seu marido Christopher Gosden, um inglês também sedento de aventura, percorreu milhares de quilómetros desde Singapura, através da Malásia e da Tailândia, até ao Laos e Camboja. Posteriormente, viveram e viajaram por terra durante um ano e meio, numa pequena caravana “pão de forma” VW, por todo o continente americano, desde o Canadá ao Chile, cruzaram a Argentina e fixaram-se no Brasil.
Para lá de todos os lugares que conheceu em quatro continentes, dos Alpes aos Andes, dos glaciares canadianos ao deserto de Atacama e à floresta amazónica, a autora morou em Salzburg, Colombo, Bangkok, Hong Kong, Tóquio, Porto Alegre e Rio de Janeiro, onde trabalhou em missões diplomáticas, empresas multinacionais, escolas e como tradutora freelance.
Depois de regressar à sua terra, passou a residir perto de Alvor, com vista para o mar que tanto ama.
Foi a primeira agraciada com o Prémio Manuel Teixeira Gomes, instituído pela Câmara de Portimão, em 1999, com o conto A viagem e depois disso foi também premiada em 2002 com a novela O legado de Mrs. Baker e, em 2006, com o conto O sétimo dia. Publicou ainda os romances Três diários de bordo em rota de naufrágio, em 2003; O dia não, em 2008; Outrora eu era daqui, em 2017 e No Comboio Ascendente, em 2018.

Detalhes:

Ano: 2021
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 186
Formato: 23x16
ISBN: 9789896899325
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
23/06/2021
ROSA COUTINHO – Prisioneiro na República do Congo, da autoria de Carlos de Almada Contreiras
APRESENTAÇÃO: dia 23 de junho (4.ª feira), às 18h00, na casa do Alentejo, em Lisboa. Apresentação: Capitão-de-Mar-e-Guerra Jorge Lourenço Gonçalves

22/06/2021
CAMPO MAIOR NO CENTRO DE UM CONFLITO INTERNACIONAL, da autoria de Rui Rosado Vieira
APRESENTAÇÃO: dia 22 de junho (3.ª feira) às 18h30, no Quartel do Carmo, em Lisboa. apresentação: General Rui Manuel Clero (General-Comandante-Geral da GNR)

20/06/2021
CALAMENTO, da autoria de Romeu Correia
APRESENTAÇÃO: dia 20 de junho (Domingo) às 16h30, no Centro Comercial “O Pescador”, em Costa da Caparica

19/06/2021
SERTÓRIO – uma história de Vila Nova, da autoria de João Luís Nabo
LANÇAMENTO: 19 de Junho (sáb.), pelas 17h00, no Cine-teatro Curvo Semedo, em Montemor-o-Novo. Apresentação: Doutora Teresa Fonseca e do Doutor Pedro Coelho

17/06/2021
ROSA COUTINHO – Prisioneiro na República do Congo, da autoria de Carlos de Almada Contreiras
LANÇAMENTO: dia 17 de junho (5.ª feira) às 18h00, no Instituto Hidrográfico, em Lisboa. Apresentação de Vice-Almirante José Luís Gonçalves Cardoso

31/12/2019
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

19/03/2018
A Colibri na Rádio Horizonte (92.8)
Clique no menu "Links" para aceder ao canal do Youtube

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99