Compreender a Avaliação

Fundamentos para Práticas Educativas




Recomendar livro a um amigo
Colaboração com a entidade: Universidade de Lisboa
Colecção: Pedagogia e Educação

Sinopse:

Para que serve a avaliação? Quais as suas consequências? Em que medida ela dá prioridade a determinados aspectos da realidade, condicionando a existência de certas práticas? A avaliação alcança certezas ou procura credibilidade? A que tipos de justiça está ligada? Será que a avaliação processual/formativa pode ser utilizada formalmente para a classificação ou a selecção? Pode a avaliação processual assegurar o balanço de determinada formação? A partilha das decisões avaliativas aplica-se a qualquer situação ou contexto? Como concretizar a avaliação? Que pressões podem condicionar a avaliação? Que sentimentos e dilemas são desencadeados pelos actos avaliativos? Como conceber a formação em avaliação?… A leitura deste livro permite reflectir acerca de todas estas questões, e de outras agora não formuladas, através da discussão crítica de conceitos, teorias, modelos, princípios e práticas avaliativas, bem como entrar no mundo da avaliação que os professores perspectivam e fazem aos seus alunos, através de dados de uma investigação empírica que possibilita uma maior compreensão da avaliação realizada nas escolas e o delinear de uma tipologia dos professores em avaliação.

Índice:

Prefácio

Introdução

I – Os modelos de avaliação da aprendizagem face à valorização da sua dimensão formativa
1. Relações entre ensino democratizado e avaliação
2. Funções da avaliação
3. Paradigmas da avaliação da aprendizagem
3.1. Paradigmas da avaliação essencialmente orientados para a síntese e balanço das aprendizagens
3.1.1. Modelo psicométrico
3.1.2. Modelo docimológico
3.1.3. Paradigma da avaliação centrada nos objectivos
3.2. Tendências da avaliação especialmente orientadas para a análise da aprendizagem
A) Vertente da regulação convergente ou cibernética
3.2.1. Modelo da avaliação formativa de regulação retroactiva
3.2.2. Modelo da avaliação referida a desempenhos ou competências
B) Vertente da regulação divergente ou interactiva
3.2.3. A avaliação formativa de regulação interactiva
3.2.4. Dispositivo da avaliação formadora
3.2.5. A avaliação comunicacional, mediadora ou negociada
3.2.6. Avaliação como regulação dos processos cognitivos, metacognitivos e motivacionais: a aprendizagem auto regulada
3.2.7. Perspectiva da avaliação ecológica
C) Vertente que integra as regulações formativas convergente e divergente
3.2.8. Perspectiva da avaliação qualitativa
3.2.9. Modelo da avaliação formativa na aula
3.3. Registo sinóptico dos diferentes modelos de avaliação da aprendizagem
Síntese

II – Justiça, rigor e objectividade na avaliação
1. O rigor e a objectividade na avaliação
2. O bem e a justiça como valores morais essenciais da avaliação
3. O acto de julgar
3.1. Sentidos do acto de julgar
3.2. Referentes e/ou critérios de clarificação do julgamento
4. Mecanismos de distorção do julgamento
Síntese

III – Procedimentos facilitadores da auto regulação da aprendizagem
1. Influência das concepções de aprendizagem nas práticas de avaliação
2. Diversidade de procedimentos e de instrumentos de avaliação
2.1. Visão geral das estratégias e dos instrumentos de avaliação
2.2. A dinâmica da avaliação no trabalho por projectos
2.3. O portefólio ou dossier
2.4. A aprendizagem auto regulada
3. Obstáculos ao desenvolvimento de paradigmas de avaliação centrados no aluno
Síntese

IV – Concepções e práticas dos professores em avaliação da aprendizagem
1. Sentido e importância do estudo das representações dos professores
2. Visão dos professores sobre as relações avaliação ensino e formação selecção
3. Utilidade da avaliação para o professor
4. Estratégias de avaliação usadas pelos professores
4.1. Instrumentos de avaliação privilegiados pelos professores
4.2. Percursos para a atribuição de notas
4.3. Decisões de avaliação partilhadas pelos professores
5. Natureza e áreas dos referentes e/ou critérios utilizados pelos professores na avaliação
5.1. Papel que os critérios desempenham ao nível da justiça, do rigor e da objectividade na avaliação
5.2. Carácter explícito dos critérios de avaliação
5.3. Critérios de avaliação privilegiados pelos professores
5.4. Posição dos professores face à divergência e à definição institucional de referentes e/ou critérios de avaliação
6. Tensões e problemas de avaliação sentidos pelos professores
7. Paradigma da avaliação praticada pelos professores
8. Forma como os professores encaram a avaliação dos colegas
9. Desafios colocados à formação dos professores
9.1. Competências docentes ligadas à avaliação
9.2. Posição dos professores face à qualidade da formação recebida
9.3. Exemplo de um programa de formação em avaliação
Síntese

V – Estudo de perspectivas e práticas avaliativas de professores do ensino básico
1. Esboço de uma tipologia dos professores do ensino básico relativamente às suas perspectivas em avaliação da aprendizagem
2. O discurso dos professores sobre a avaliação da aprendizagem em diferentes momentos do ano lectivo
3. A objectividade/subjectividade da avaliação no discurso docente
4. Natureza e importância dos referentes e/ou critérios da avaliação
4.1. Discurso sobre as decisões e critérios de avaliação
4.2. Práticas de atribuição de notas
5. Dimensão ética da avaliação
6. As avaliações formativa e sumativa na aprendizagem escolar
7. Instrumentos de avaliação
8. A importância da partilha de informações nas decisões avaliativas
9. Aspectos afectivos ligados à prática da avaliação da aprendizagem
10. Percepção de como avaliam os outros docentes
11. Evolução das práticas de avaliação dos próprios professores
12. Possíveis formas de conceber e de concretizar a avaliação da aprendizagem
13. Formação dos professores em avaliação

Conclusões

Referências bibliográficas


SOBRE A AUTORA:

Margarida da Silva Damião Serpa é doutorada em Ciências da Educação, especialidade de Desenvolvimento Curricular/Avaliação Educacional, pela Universidade dos Açores, e investigadora no Centro de Estudos Sociais da mesma universidade.

Detalhes:

Ano: 2010
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 341
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-012-4
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
13/12/2021
AS COMUNIDADES SEFARDITAS E A NAÇÃO PORTUGUESA, da autoria de Florbela Veiga Frade
LANÇAMENTO: dia 13 de dezembro (2.ª feira), às 17h00, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

10/12/2021
AS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS, coord. de José Almeida Silva
APRESENTAÇÃO: 10 de Dezembro (6.ª feira), às 17h00, Biblioteca do Instituto D. Luiz, FCUL, Lisboa. Oradores: Júlia Seixas (CENSE/FCT_NOVA), Sandro Mendonça (ISCTE/ANACOM), Miguel Brito (IDL/FCUL)

09/12/2021
DA TOPONÍMIA DE ÉVORA – SÉCULO XVI (vol. III), da autoria de Afonso de Carvalho
LANÇAMENTO: 9 de Dezembro, às 17h00, na Biblioteca Pública de Évora

06/12/2021
PRÁTICAS ARTÍSTICAS, PARTICIPAÇÃO E POLÍTICA, da autoria de Hugo Cruz
LANÇAMENTO: dia 6 de dezembro (2.ª feira), às 18h00, no Salão Nobre do Teatro Garcia de Resende, em Évora

05/12/2021
ALPALHÃO – palavras, falares e modos de dizer de uma vila do Alentejo, da autoria de José Caldeira Martins
LANÇAMENTO: Dia 5 de Dezembro de 2021 (domingo), às 15h00, na Tapada das Safras em Alpalhão.

04/12/2021
MUNDO(S) - LIVRO 15 – Coletânea de Poesia Lusófona
APRESENTAÇÃO: dia 4 (sábado) de dezembro de 2021, pelas 16 horas, na SNBA – Sociedade Nacional de Belas Artes, em Lisboa

04/12/2021
ARQUEOLOGIA, PATRIMÓNIO E MUSEUS – Meio Século de intervenção Cívica e Cultural, da autoria de Luís Raposo
CANCELADO! — CONVERSA entre Luís Osório e Luís Raposo, dia 4 de Dezembro (sáb.), às 15h30, na Casa das Artes e Cultura do Tejo, em Vila Velha de Ródão. — CANCELADO!

30/07/2021
UNION HISPANOMUNDIAL DE ESCRITORES outorga o Escudo de Prata a Edições Colibri
EM RECONHECIMENTO PELO SEU APOIO À LITERATURA

25/05/2018
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

19/03/2018
A Colibri na Rádio Horizonte (92.8)
Clique no menu "Links" para aceder ao canal do Youtube

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99