Costumes e Foros de Castelo Bom




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Costumes e Foros de Castelo Bom, cujo original se reproduz nesta publicação, constituem como a própria tradução para português actual deixa facilmente perceber, um código de normas medievais para regulamentar a vida dos habitantes deste antigo concelho de Riba-Côa. Retoma, em começos do século XIII, muito do normativo dos designados Fueros Leoneses, em particular dos geograficamente mais próximos e tidos por modelares (com destaque para os de Ciudad Rodrigo, infelizmente desaparecidos), mas introduz algum cunho local entrosado com o fundo tradicional ou costumeiro. Poderá perguntar-se sobre o seu interesse nos nossos dias. Além do contributo de avivar identidades regionais e até nacionais, cremos que os políticos podiam e deviam colher nesta vetusta legislação exemplos de medidas que pudessem evitar o estertor económico e sociocultural das comunidades humanas do esquecido “Interior”. ******************************************************** Eram escassos os recursos naturais do “alfoz”, isto é, do termo do antigo concelho de Castelo Bom? Bastará fixar o olhar hoje, porque a natureza, por ela, pouco muda, para obter resposta. E, no entanto, por entre os “barrocos” graníticos germinavam “plantas de civilização”, como os cereais, as hortaliças, a vinha ou o linho; além de vicejarem, ainda que a custo, ervagens e árvores de baga que permitiam criar cavalos (para fazer a guerra), bois (para arar as parcas terras), ovelhas, cabras e porcos (para produzirem lã, leite e carne). Enfim, os “vizinhos” da vila e os “moradores” das aldeias deste concelho leonês (depois português a partir de 1297) souberam associar às indústrias básicas da agricultura e da pecuária os proventos da guerra, das artes menores e dos serviços indispensáveis.

Índice:

APRESENTAÇÃO

INTRODUÇÃO SOB A FORMA DE ESTUDO

1. A FORMAÇÃO DO MUNICÍPIO DE CASTELO BOM
1.1. A Demarcação do Termo ou “Alfoz”
1.2. Um Concelho Pequeno mas Estratégico
1.3. A Parentela dos Fueros Leoneses

2. A RECONQUISTA CRISTÃ E O REPOVOAMENTO DA “EXTREMADURA” LEONESA
2.1. Até ao Reinado de Fernando II
2.2. Fernando II e a “Terra de Ciudad Rodrigo”
2.3. Afonso IX na “Terra de Ciudad Rodrigo”
2.4. Os Cistercienses e as Ordens Militares em Riba Côa
2.5. O Municipalismo na Extremadura Leonesa

3. VIVER EM CASTELO BOM
3.1. O Território e os Recursos Naturais
3.2. Os Agrupamentos Humanos e Sociais
3.2.1. Os “mouros” ou escravos
3.2.2. O necessário judeu
3.2.3. Pessoas “in mancipio”
3.3. Ter Casa e Morar
3.4. Ter Cavalo e Vizinhar
3.5. Os Bens e a Riqueza
3.5.1. A propriedade de raiz ou “herência”
3.5.2. Os bens móveis
3.6. As Economias
3.6.1. Os frutos agrícolas
3.6.2. As criações animais
3.6.3. Artífices e obras artesanais
3.6.4. A sacralização do mercado
3.7. Governação e Administração
3.7.1. O juiz
3.7.2. Os alcaldes de concelho
3.7.3. Os jurados e os “seis”
3.7.4. Os “alcaldes de Irmandade”
3.7.5. Os “junteiros”
3.8. A Organização Judicial
3.8.1. A tomada de penhor
3.8.2. Ir a fiel
3.8.3. Andadores executem
3.8.4. Dar “voz” ou representação
3.8.5. Fazer prova(s)
3.8.6. As instâncias da justiça
3.8.7. A gravidade dos delitos
3.8.8. A natureza dos delitos
3.8.9. Cumprir o estatuído e evitar a criminalidade

4. EM SÍNTESE

BIBLIOGRAFIA UTILIZADA
1. Fontes Impressas
2. Dicionários e Elucidários
3. Estudos Utilizados

Internet

GLOSSÁRIO

TRADUÇÃO DOS COSTUMES E FOROS DE CASTELO BOM


AUTOR:

JOÃO MARINHO DOS SANTOS tem desenvolvido produção científica principalmente nas áreas de História dos Descobrimentos e da Expansão Portuguesa e de História Local, como prova, além de numerosos artigos e capítulos de livros, a publicação de Os Açores nos Séculos XV e XVI, Ponta Delgada, 1990, 2 vols. (740 p.); Pobreza e Cultura no Concelho de Almeida, 2 vols., Maia, 1991 (421 p. + 24 fotos); Diogo do Couto: Tratado dos feitos de Vasco da Gama e seus filhos na Índia, em col., Lisboa, 1998 (206 p.); Estudos sobre os Descobrimentos e a Expansão Portuguesa, vol. I, Coimbra, 1998 (223 p.); A Guerra e as Guerras na Expansão Portuguesa (séculos XV e XVI), Lisboa, 1998 (371 p. + 42 grav.); Os Portugueses em Viagem pelo Mundo – Representações Quinhentistas de Cidades e Vilas, Lisboa, 1998 (362 p. + 80 grav.); Vasco da Gama – A Honra, o Proveito, a Fama e a Glória, em col., Porto, 1999 (323 p.); A Historiografia dos Descobrimentos através da correspondência entre alguns dos seus vultos: Joaquim de Carvalho, Joaquim Bensaúde, Duarte Leite e Fontoura da Costa, em col., Coimbra, 2004 (307 p.); Notícias e Memórias Paroquiais Setecentistas – Almeida, Viseu, 2005 (238 p.); O Concelho de Almeida – Esboço Histórico-Sociológico, Viseu, 2005 (295 p.); Santa Cruz do Cabo de Gué d’Agoa de Narba – Estudo e Crónica (edição em português e Árabe e em col.), Viseu, 2017 (317 p. – Prémio Gulbenkian 2008 da Academia Portuguesa de História); Sarzedas Vila Condal, Viseu, 2008 (221 p.); Notícias e Memórias Paroquiais Setecentistas – Castelo Branco, Viseu, 2008 (261 p.); Estudos sobre os Descobrimentos e a Expansão Portuguesa, vol. II, Coimbra, 2010 (220 p.); Sarzedas nos Forais de 1212 e 1512, Coimbra, 2012 (174 p.); Ceuta não foi conquista mas começo dela, Coimbra, 2017 (127 p.). É actualmente Professor Catedrático Jubilado da Universidade de Coimbra.

Detalhes:

Ano: 2018
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 282
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-384-2
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
11/05/2019
A NOITE MAIS LONGA DE TODAS AS NOITES, de Helena Pato
Tertúlia "Café com Livros" – LEIRIA – dia 11 de Maio (sáb.), às 15h00, a convite de Rosa Maria Neves

06/05/2019
A NOITE MAIS LONGA DE TODAS AS NOITES, de Helena Pato
APRESENTAÇÃO: dia 6 de Maio (2.ª feira), às 14h30, na Escola Básica e Secundária Gil Vicente, Rua da Verónica, n.º 37 – 1170-384 Lisboa

13/04/2019
A NOITE MAIS LONGA DE TODAS AS NOITES, de Helena Pato
Conversa com a AUTORA – MONTIJO – dia 13 de Abril (sáb.), às 16h00, no Espaço Sociocultural PICA, a convite de Sara Loureiro

05/04/2019
JUDEUS – Os Navarros de Lagoaça, da autoria de Filipe Pinheiro de Campos e António Maria de Assis
LANÇAMENTO: Dia 05 de Abril de 2019 (6.ª feira) às 18h00, na Biblioteca Nacional de Portugal, em Lisboa. Apresentação: Prof. Doutor António de Sousa Lara

05/04/2019
A NOITE MAIS LONGA DE TODAS AS NOITES, de Helena Pato
APRESENTAÇÃO – SANTARÉM: dia 5 de Abril (sex.), às 21h30, no Forum Actor Mário Viegas (Centro Cultural Regional de Santarém), integrado nas Comemorações do 25 de Abril

28/03/2019
IRENE LISBOA – O SUJEITO E O TEMPO, da autoria de Sara Marina Barbosa
APRESENTAÇÃO: dia 28 de Março, às 19h00, na Academia Maria Ulrich, em Lisboa. Com Paula Morão, Conceição Coelho e Sara Marina Barbosa

21/03/2019
IRENE LISBOA – O SUJEITO E O TEMPO, da autoria de Sara Marina Barbosa
LANÇAMENTO: Dia 21 de Março, às 21h00, na Sala Jardim – Biblioteca Municipal – Centro Cultural do Morgado – Arruda dos Vinhos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99