Viagens Imperfeitas




Recomendar livro a um amigo
Autoria: António Eloy
Temas: Crónicas, Viagens

Sinopse:

Viajei por todo o lado. ¶¶ E as humanidades e entre elas a geografia têm-me sido muito proveitosos. Aprendi a distinguir a verdade da mentira e a China do Arizona, de um golpe de vista. É muito útil quando estamos perdidos e é noite. E para distingui-la do dia! ¶¶ Este é também um livro de leituras, porque as viagens o são sempre. Essa acima é inspirada num # Petit Prince # que me habita desde sempre e que comigo viaja. *************************************************************** Desde que o nada se contraiu e se deu uma explosão, o “big bang”, que a grande viagem que constitui, que é, a vida se prossegue ao longo do espaço e do tempo. ¶¶ Depois que neste cantinho os quatro elementos se juntaram e deram viagem a formas de vida únicas que a continuamos. ¶¶ Todas as viagens são dúvidas, todas as viagens são necessidades. *************************************************************** O tempo passa / A viagem continua / Um hibisco em flor

Índice:

Viagens Perfeitas ou quase…, por Fernando Mão de Ferro

Reflexões, em Viagem…
Lembrando o início
De onde vem a imaginação
Homem que perdeu a sombra
que não existiu
uruguaio Dom Pepe
Ao entardecer com os sonhos e as ilusões
Como se fosse uma poesia
Recordações ao acaso da vida
O fundo da luz
De onde vêm as palavras
Porque não escrevemos?
Ontem nem sempre foi o hoje de amanhã
Nunca quer dizer sempre ou quer dizer agora?
Amor na rua
Em busca do conhecimento
As palavras e o mundo
Um chopp
E nada
E, apesar de tudo, o que fizemos fica com o que sonhamos
Do outro lado do mundo
Ficcionando a vida
E como num balanço
Por fim
Memórias Passadas
Caminhando se faz o caminho
O Fio de Luz
Reflexo cansado do tempo e do imaginário
Quem inventou Portugal?
Começando por Trás-os-Montes
Herdando dos lusitanos...
... e ocupando o território...
... nó di Barrancû...
Por mares nunca dantes navegados...
... chegamos ao antigo reino dos Algarves...
... ou deparamo-nos com lagoas, embocaduras, ilhéus e rias...
Onde se espelha Portugal!
Um conto da verdade no presente, e no curto prazo, num certo Outono



AUTOR:

António Eloy ¶¶ Já fundador e membro dos órgãos sociais da secção portuguesa da Amnistia Internacional ¶¶ Já eleito membro eleito de várias autarquias locais, em Portugal ¶¶ Já membro e dirigente de vários partidos políticos e associações cívicas e ambientais ¶¶ Já professor em todos os graus de ensino, do 1º ao último ciclo ¶¶ Já colaborador ou autor de mais de 50 livros sobre ambiente, política, cidadania, sociedade e direitos, além de gastronomia, por aqui, ali e acolá ¶¶ Já crítico de cinema, teatro, artes diversas e música, do jazz à música popular ¶¶ Já moleiro e agricultor

Detalhes:

Ano: 2018
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 108
Formato: 21x15
ISBN: 978-989-689-757-4
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
23/11/2019
ROSÁLIA – A menina Exposta da Roda, da autoria de Florbela Teixeira
LANÇAMENTO: dia 23 de Novembro de 2019 (sábado), das 16h00 às 18h00, na Biblioteca Municipal de Palmela

20/11/2019
A ILHA É UMA LUPA, da autoria de Maria José Nazaré
LANÇAMENTO: dia 20 de Novembro (4.ª feira) às 18h30, no Espaço UCCLA, em Lisboa

17/11/2019
VERSOS DISPERSOS, da autoria de José da Luz
LANÇAMENTO: 17 de Novembro, às 15h00, no Auditório da União de Freguesias Bispo, Vila e Silveiras. Apresentação: Alice Barreiros

16/11/2019
CASTELO DE VIDE – História e Sociedade (1906 a 1951), da autoria de Mateus da Cruz Maniés (†)
LANÇAMENTO: dia 16 de Novembro (sáb.) às 16h00, na Fundação Nossa Senhora da Esperança, em Castelo de Vide. Apresentação: Professor Doutor Francisco Sepúlveda Teixeira

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99