Estátuas de Anjos

para uma Fenomenologia da Vida e da Clínica




Recomendar livro a um amigo
Autoria: Florinda Martins

Sinopse:

Nesta obra podemos ler como se cruza o percurso filosófico de Florinda Martins com o percurso fenomenológico de Michel Henry e ainda como se cruzam estes dois percursos com as nossas pesquisas, no Brasil, em torno das interlocuções entre filosofia e psicologia. Ao mesmo tempo que dá contas do cruzamento desses três percursos, a obra abre agora a um novo começo a que chamamos Círculo fenomenológico da vida e da clínica. [ANDRÉS ANTÚNEZ] ********************************************************** A obra de Michel Henry desenvolve-se em torno da fenomenalidade da vida considerada, sem mais, como a fenomenalidade de aquilo em que vivemos. Ora aquilo em que vivemos é aquilo que, no e pelo nosso agir ou em nosso encontro com outro vivente ou ser, nos supera e nos transcende e desse modo nos inscreve num viver originariamente comunitário. Proponho então que procuremos ver se, desse âmbito de fenomenalidade dos fenómenos, podemos enunciar um princípio fenomenológico que oriente as nossas investigações em torno de uma fenomenologia da vida e da clínica e que enuncio assim: a vida em que vivemos é tanto mais nossa quanto mais, em nosso agir, ela nos supera e nos transcende.

Índice:

Apresentação


Capítulo I – A fenomenologia da vida no cruzamento do meu per-curso com Michel Henry e com as nossas pesquisas no Brasil

A – O meu percurso com Michel Henry e com o teatro estático de Fernando Pessoa

B – As vossas questões, na continuidade das minhas pesquisas em Michel Henry

C – Apresentação dos temas que estiverem em debate no Brasil em setembro 2016


Capítulo II – Michel Henry: fenomenalidade da vida como exigência da felicidade

A – Michel Henry: fenomenalidade da vida como fenomenalidade da exigência de felicidade inscrita em cada ser e cada vivo

B – Michel Henry: a felicidade como impulso irrepressível de vida ou o poder vivenciado como dever ser
1. Michel Henry: fenomenalidade do cruzamento do sentimento de poder com o sentimento de dever.
2. (Des)nortes em torno da fenomenalidade do corpo


Capítulo III – O invisível enquanto fenómeno: uma questão civilizacional

A – O invisível em nossas dores e em nossos amores: uma questão civilizacional de hoje tal como de ontem e ainda de amanhã

B – O corpo enquanto habitante do mundo


Capítulo IV – O pensamento filosófico de Michel Henry no contexto epistemológico contemporâneo – marco filosófico da dialética dos Afetos, contribuição metódica e perspetivas teóricas para a área da saúde


Capítulo V – Michel Henry por entre crianças, cócegas, dor e sonhos


Capítulo VI – A fenomenologia do trabalho na clínica


Capítulo VII – Estrela Polar: sementes de o fenómeno erótico



AUTORA

FLORINDA MARTINS Coordenadora científica do projeto internacional de investigação em rede Corpo e Afetividade: a receção do pensamento de Michel Henry na lusofonia, UCP – CEFi Porto. Membre d’Honneur du Comité Scientifique du Cercle phénoménologique, Michel Henry. Co-fundadora da Société Internationale Michel Henry. Autora de Recuperar o Humanismo, com prefácio de Michel Henry. Desde 1997 que escreve em obras conjuntas e em coautoria sobre Fenomenologia da vida e interdisciplinaridade.

Detalhes:

Ano: 2017
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 140
Formato: 22,5x15,5
ISBN: 978-989-689-687-4
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
01/09/2018
COMENDA COM GENTE – Fotobiografia de uma Aldeia Alentejana; da autoria de Jorge Branco
APRESENTAÇÃO: dia 01 de Setembro (sáb.), às 15h00, no Salão Paroquial e Comunitário da Comenda. Apresentação: Dr. Silvestre Lacerda (Director do Arquivo Nacional da Torre do Tombo)

13/07/2018
A DIMENSÃO TEATRAL DO AUTO DA FÉ, da autoria de Bruno Schiappa
LANÇAMENTO: dia 13 de Julho de 2018 (6.ª feira), às 18h00, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Apresentação: Prof.ª Doutora Isabel Drumond Braga e Prof.ª Doutora Maria João Almeida

30/06/2018
ECLÉTICA – IV, Coordenação literária de Ângelo Rodrigues e Célia Cadete
LANÇAMENTO: dia 30 de junho (sáb.) de 2018 às 16h30, na Sociedade Nacional de Belas Artes – SNBA; em Lisboa

27/06/2018
COMENDA COM GENTE. Fotobiografia de uma Aldeia Alentejana, da autoria de Jorge Branco
LANÇAMENTO: dia 27 de Junho (4.ª feira), às 18h00 (após Plenário), Assembleia da República, em Lisboa. Apresentação: Deputado José Luís Ferreira

23/06/2018
RIO AZUL, de Rogério Moura
LANÇAMENTO: dia 23 de Junho de 2018 (sáb.), às 16h00, no Museu das Artes de Sintra. Apresentação da obra e do autor pelo escritor Miguel Real e pelo Exm.º Sr. Juiz Desembargador, Dr. Renato Barroso

21/06/2018
AS HORAS DOS TEMPOS (Romance), da autoria de António Luiz Rafael
LANÇAMENTO: dia 21 de Junho (5.ª feira), às 18h00, Câmara Municipal de Évora. Apresentação: Prof.ª Doutora Lurdes Pratas Nico

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99