Jorge de Sena

“Aqui no meio de nós”




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Os textos que compõem este livro visam dar conta do que tem sido, ao longo dos anos, a minha leitura da poesia de Jorge de Sena. Na organização do volume, que obedeceu a um propósito de unidade, o que, acima de tudo, me interessou foi sublinhar que Sena continua a interpelar-nos, “vivo”, como ficou escrito no termo de um dos textos aqui incluídos, que acabou por me sugerir o próprio título do livro. ¶¶ Por outro lado, procurou-se não isolar o poeta, colocando-o, antes, em confronto com outros, a par de outros, em diálogo permanente, ele próprio, com a tradição literária, ou encarando mesmo a sua obra, entre as maiores do nosso século XX, como energia vivificadora para os que vieram depois.

Índice:

Nota Prévia


Jorge de Sena: “aqui no meio de nós”

I – DUAS APROXIMAÇÕES PREAMBULARES E UMA EVOCAÇÃO DE JORGE DE SENA EM SANTA BÁRBARA
Jorge de Sena
Cadernos de poesia. Jorge de Sena
Lembrança de Jorge de Sena em Santa Bárbara

II – POESIA DE JORGE DE SENA
Breve enquadramento da poesia de Jorge de Sena
Os Sonetos de Jorge de Sena
Leituras na Poesia de Jorge de Sena
Recensão crítica a Visão Perpétua

III – SENA E OS OUTROS
Sena “em Creta, com o Minotauro”, na companhia de três poetas portugueses contemporâneos

IV – HERANÇAS DE SENA
Heranças de Sena na poesia portuguesa contemporânea, a par das de Nemésio e de Ruy Belo
Origem dos textos



AUTOR

Fernando J. B. Martinho, que nasceu em Portalegre em 1938, foi Leitor de Português nas Universidades de Bristol e da Califórnia, em Santa Bárbara, e é professor aposentado da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Os seus estudos têm incidido especialmente sobre a Poesia Portuguesa Contemporânea. Além de ter colaboração em diversas revistas e colectâneas portuguesas e estrangeiras, publicou em volume Pessoa e a Moderna Poesia Portuguesa – do “Orpheu” a 1960, Lisboa, 2.ª ed., 1991; Pessoa e os Surrealistas, Lisboa, 1988; Mário de Sá-Carneiro e o(s) Outro(s), Lisboa, 1990; Tendências Dominantes da Poesia Portuguesa da Década de 50, Lisboa, 2.ª ed., 2003 (Prémio de Ensaio 1996, ex-aequo, do Pen Clube Português), tendo ainda publicado dois livros de poesia, Resposta a Rorschach, Évora, 1970, e Razão Sombria, Porto, 1980. Coordenou, em 2004, o livro Literatura Portuguesa do Século XX, Lisboa, tendo-se igualmente encarregado da redacção do capítulo respeitante à Poesia. Recebeu, pelo conjunto da sua obra, o Prémio Fundação Inês de Castro 2015, e, em finais de 2016, o Prémio Jorge de Sena, com o presente volume.

Detalhes:

Ano: 2017
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 114
Formato: 22.5x15,5
ISBN: 978-989-689-642-3
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
28/11/2017
E ANICETO VEM À LUZ, da autoria de Joseia Matos Mira
LANÇAMENTO: Dia 28 de Novembro de 2017 (3.ª feira), às 18h00, na Biblioteca Palácio Galveias, em Lisboa. Apresentação: Fernando Couto e Santos

28/11/2017
CONVERSAS SOBRE HISTÓRIA DA MÚSICA, da autoria de Jorge Costa Pinto
LANÇAMENTO: dia 28 de Novembro de 2017 (3.ª feira), entre as 11h30 e as 12h30, na Salão Nobre Academia Sénior, na Parede

27/11/2017
ROMEU CORREIA, com coordenação de Edite Simões Condeixa
LANÇAMENTO: Dia 27 de Novembro de 2017 (2.ª feira), às 18h00, no Fórum Municipal Romeu Correia, em Almada. Apresentação: Vitor Fernandes – poeta e romancista

25/11/2017
ANTÓNIO MARIA LISBOA – Eterno Amoroso, da autoria de Joana Lima
LANÇAMENTO: dia 25 de Novembro de 2017 (sábado), às 17h00, na Livraria Letra Livre, Galeria Zé dos Bois, em Lisboa

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99