A Contra-Revolução no 25 de Abril

Os “Relatórios António Graça” sobre o ELP e AGINTER PRESSE




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Mal se iniciou o processo democrático de desmantelamento das estruturas do autointitulado Estado Novo e da instituição de um regime democrático logo se multiplicaram os movimentos e organizações das forças derrotadas, financiadas pela clique milionária arredada do poder, para sabotar o processo democrático. Ex-pides, ex-legionários, ex-governantes, lacaios e filhos das famílias donas do país que lhes fugia das mãos, estabeleciam os seus estados-maiores em Espanha, onde contavam com o apoio do franquismo e de organizações da extrema-direita internacional. São estes movimentos e organizações secretas objeto central desta obra de María José Tíscar Santiago. Neste seu trabalho a autora oferece-nos a palpitante paisagem destas organizações em ação, Exército de Libertação de Portugal (ELP), Movimento Democrático de Libertação de Portugal (MDLP), Movimento Maria da Fonte e outras, internacionais, que se ocultavam sob o disfarce de sociedades comerciais ou jornalísticas, como era o caso da Aginter Presse. (do Prefácio de Raimundo Narciso)

Índice:

PREFÁCIO

AGRADECIMENTOS

ANTÓNIO GRAÇA. BREVE HISTÓRIA DE UM HOMEM COMPROMETIDO COM A LIBERDADE

ABREVIATURAS

INTRODUÇÃO

CAPÍTULO I
RENASCIMENTO E EXPANSÃO MUNDIAL DAS ORGANIZAÇÕES ANTICOMUNISTAS
As bases do neofascismo francês e a perda da Indochina e da Argélia
O neofascismo belga e a independência do Congo
O reviver do nunca falecido fascismo italiano e a hipótese do PCI no governo
A Cruzada Branca Mundial: uma frente de monárquicos, fascistas e liberais contra o comunismo
O Pan-europeismo de extrema-direita
O neofascismo na América Latina
O nascimento do neofascismo espanhol na plenitude do Franquismo

CAPÍTULO II
O CONTEXTO INTERNACIONAL EM 1966, A FUNDAÇÃO DA TRICONTINENTAL E A CRIAÇÃO DE OT-OACI E AGINTER PRESSE EM LISBOA

CAPÍTULO III
OT, OACI E AGINTER PRESSE. TRÊS RAMOS DA MESMA ÁRVORE
A fundação de OT-OACI
A crise das informações nas colónias e a criação da Aginter Presse. A “Operação Leste” e a “Operação Zona Leste”
Os Fracassos Operacionais da Aginter Presse em África
Operações no Congo-Léopoldville: “Operação Lucifer”
Operações no Congo-Brazzaville: “Plano COST”, “Operação COBE” e “Operação Tornade”
Operações na Guiné-Conacri: “Operação Chèvre”
O ocaso da Aginter Presse de Lisboa
As crescentes desconfianças sobre a ação da Aginter Presse
A Aginter Presse após o 25 de Abril. Espanha, Argélia e Itália

CAPÍTULO IV
O DESMANTELAMENTO DAS ESTRUTURAS POLÍCIAIS DO ESTADO NOVO E A DESCOBERTA DA AGINTER PRESSE EM LISBOA
A tomada do Forte de Caxias
A criação do Serviço de Extinção da PIDE/DGS e da Legião Portuguesa
As buscas à Aginter Presse
As pesquisas sobre o assassinato do general Humberto Delgado
Os documentos da PIDE/DGS nas Colónias
As Informações no pós 25 de Abril
A Secção de Apoio, os SACR e o SDCI

CAPÍTULO V
A ORIGEM DOS “RELATÓRIOS ANTÓNIO GRAÇA” E O INÍCIO DA CONTRARREVOLUÇÃO ORGANIZADA
Nascimento das organizações contrarrevolucionárias
Fevereiro de 1975, reuniões em Espanha: Verín e Salamanca
A “estratégia da tensão” aplicada a Portugal
Os “Relatórios António Graça”
As bases em Espanha de apoio à contrarrevolução

CAPÍTULO VI
MEMBROS E COLABORADORES DE OT-OACI E AGINTER PRESSE
Os “oficiais operacionais”
Os colaboradores de OT-OACI-Aginter Presse
Rede de contactos de OT-OACI-Aginter Presse
Rede de contactos de OT-OACI-Aginter Presse em Portugal
Rede de contactos de OT-OACI-Aginter Presse em Espanha
Redes de contactos de OT-OACI-Aginter Presse na Alemanha Federal
Redes de contactos de OT-OACI-Aginter Presse na Suiça
Redes de contactos de OT-OACI-Aginter Presse na Bélgica
Redes de contactos de OT-OACI-Aginter Presse na França
Redes de contactos de OT-OACI-Aginter Presse nos Estados Unidos
Mercenários que participaram em operações onde colaborava a Aginter Presse
Contactos de OT-OACI-Aginter Presse não comprovados ou dos que não se conhece actividade na organização

FONTES E BIBLIOGRAFIA

ANEXO DOCUMENTAL



A AUTORA:
Maria José Tíscar é licenciada em Filosofia e Letras e doutorada em História, tem exercido docência em diversos Liceus em Espanha, Alemanha, França e no Instituto Espanhol de Lisboa. Iniciou a sua actividade de investigação trabalhando sobre as relações luso-espanholas durante o Marcelismo e, posteriormente, sobre o apoio da Espanha franquista ao Estado Novo durante a Guerra Colonial. Recentemente tem-se debruçado sobre as Actas do Conselho de Estado do período transitório 1974-1975, as quais vieram a revelar o papel dos diferentes protagonistas do processo histórico que conduziu à descolonização e que publicou no livro O 25 e Abril e o Conselho de Estado – A questão das Actas (Edições Colibri, 2012). Publicou ainda: Diplomacia Peninsular e Operações Secretas na Guerra Colonial (Edições Colibri, 2013) e o Pacto Ibérico, a NATO e a Guerra Colonial (Imprensa Nacional-Casa da Moeda/Instituto de Defesa Nacional, 2014)

Detalhes:

Ano: 2014
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 350
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-422-1
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99