Dez Anos in Portugal

Ensaios, Poesia, Prosa




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Na convivência de dez anos como docente em Portugal, uma reflexão sobre a pedagogia – o seu alcance, os seus valores, a sua problemática – tem vindo a esboçar-se. Dados os múltiplos desafios de que a experiência pedagógica é pródiga hoje em dia, em particular numa sociedade como a nossa que confunde reflexão com eficácia, criatividade com rentabilidade, autêntica curiosidade intelectual com automatismos mentais de todo o tipo, estes dez anos representaram para o presente autor um período de tempo propício para assentar o seu posicionamento perante tais desafios. Este posicionamento – limado pela experiência, pelas dúvidas, pelos equívocos e pela descoberta – privilegia o diálogo entre docente e alunos. É no fértil território comum existente no interior deste entre que a transmissão em contexto pedagógico mais intensamente se deslinda e se realiza. Portanto, os dez anos referidos neste volume representam uma cronologia mas igualmente abrangem a busca de um estado de graça: um “continuous thread of revelation” num século de rupturas. São dez anos que se viveram, pelo menos em parte, nas entrelinhas da tecnocracia que, na sua hiper-transparência vigiada e frenética autocomplacência, não cessa de querer usurpar a voz da pessoa humana. ********************************************** Memory is the soul writing itself: thus writing’s kinship with the drama of experience revisited. Writing, like memory, melts the illusion of separateness between the visible and the invisible, between mind and matter and, ultimately, between absence and presence. If chronological time measures time passing and then forgotten, its analogy in writing is almost certainly the accountant’s ledger. In contrast, memory is alluvial—time forever resurrected and reminiscent of those rhythms and images once cultivated in the poetics of a less mechanical age. We are still, even today, most ourselves when we have learned to live and love in the company of shadows.

Índice:

Intro/dução/duction

Ensaios/Essays e/and Prosa/Prose

1. O Caminho de um Poeta Pós-Iluminista: Progresso, Mito-Poiesis e o Póstumo na obra de António Gedeão
2. Uma Lição de António Gedeão: Demonstração e Parábola no poema “Lição sobre a água”
3. Uma Pedagogia na Encruzilhada da Ciência e da Literatura (e outros actos violentos)
4. Mário de Sá-Carneiro, or the Self as Disintegrative Text
5. Modernist Poetics and the Metaphysics of Technology in the Portuguese Poet Fernando Pessoa (1888-1935) and His Alter Ego Álvaro de Campos
6. Os “irmãos” Fausto e Álvaro de Campos: configurações da modernidade
7. Reflections on an Emerging Bio-Poetics
8. Sobre a Poesia de António Gedeão: o Póstumo, o Intervalo e a Roda
9. Crença: da certeza confirmada à certeza ficcionado (Excerto de uma reflexão sobre Pessoa, Keats, and Michael Frayn’s Copenhagen)
10. Em Torno do Inacabado e do Infinito: a Hipótese Prometaica de Fernando Pessoa
11. Poets in a Global Perspective: From the Portuguese Tradition to a New World-View
12. António Gedeão and Jorge de Sena: Myth, Tradition, and the Poetics of Diaspora
13. Abordagens interdisciplinares ao «psychisme hydrant» bachelardien na poesia de António Gedeão e Jorge de Sena, uma poética da metamorfose
14. Pleito, pedagogia e parábola em ‘À Porta da Lei’ de Franz Kafka (1883-1924)
15. Ricardo Jorge (1858-1939) e o romance, O Doutor Arrowsmith, de Sinclair Lewis (1885-1951): dois médicos ‘no ventre do Cosmopolis’
16. David Cronenberg’s Mad Scientist in The Fly: Allegories of the «Lab»
17. Fernando Pessoa’s Mnemosyne Project: Myth, Heteronym, and the Modern Genealogy of Meaning

In Brief: Papers Read and Unread

1. Heteronyms and Cyborgs: Modernism, technê and Myth in the Poetry of Fernando Pessoa (1888 - 1935)
2. Myth, Technology and Knowledge in António Gedeão’s Drama R.T.X. 78/24: a Portuguese Contribution to Karl Popper’s Open Society
3. Positivist Belief and Narrative Disbelief in Machado de Assis’s Novella The Psychiatrist
4. Le pèlerin de Fernando Pessoa, ou les enjeux de la fiction

In (Very) Brief

Bodies without Flesh, Language without Substance: Cognition and Being in Modern Poetics. A case study

Uma Auto-Entrevista

Uma Crónica: A caminho da univer(c)idade: uma breve crónica em três momentos

Poetry

Babil, fifth floor

Detalhes:

Ano: 2012
Capa: capa dura
Tipo: Livro
N. páginas: 492
Formato: 24,5x18
ISBN: 978-989-689-145-9
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
14/07/2017
A LÍNGUA PORTUGUESA NO MUNDO LUSÓFONO, organização de Alexandre António da Costa Luís,Carla Sofia Gomes Xavier Luís e Paulo Osório
LANÇAMENTO: Dia 14 de Julho de 2017 (6.ª feira), às 13h00, FNAC do Colombo, Lisboa

07/07/2017
CONCELHO DE TONDELA – HERÁLDICA, HISTÓRIA E PATRIMÓNIO, de Luís Ferros, Manuel Ferros e Rui do Amaral Leitão
LANÇAMENTO: Dia 7 de Julho de 2017 (6.ª feira), às 18h30, no Grémio Literário, em Lisboa. Apresentação: Prof. Doutor António Sousa Lara

23/06/2017
MEMÓRIAS DE UM ASSASSINATO EM MONTEMOR-O-NOVO, da autoria de Carlos André
LANÇAMENTO: Dia 23 de Junho de 2017 (6.ª feira), às 18h00, na União das Juntas de Freguesia, em Montemor-o-Novo

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99