Estudo da Exposição Profissional a Formaldeído em Laboratórios Hospitalares de Anatomia Patológica




Recomendar livro a um amigo
Colaboração com a entidade: Instituto Politécnico de Lisboa

Sinopse:

Este estudo sobre a exposição profissional a formaldeído em laboratórios hospitalares de anatomia patológica Portugueses visou contribuir para o conhecimento da exposição profissional a formaldeído nestas situações de trabalho, das variáveis influenciadoras e dos métodos de avaliação ambiental mais adequados à avaliação do risco para a saúde decorrente da exposição a esta substância. A amostra utilizada foi constituída por 10 laboratórios do regime público e privado. Foram aplicados simultaneamente dois métodos de avaliação ambiental distintos e avaliada a exposição dos três grupos profissionais (Médico Anatomo-patologista, Técnico de Anatomia Patológica e Auxiliar) por comparação com dois referenciais de exposição (Concentração Média Ponderada e Concentração Máxima) e, ainda, conhecidos os valores de Concentração Máxima em 83 actividades. Em todos os laboratórios se verificaram situações de exposição superior ao valor limite de exposição para a Concentração Máxima (0,3 ppm), tal correspondendo a mais de 90% das actividades estudadas, sendo ainda característica importante o facto de se evidenciar em períodos de tempo razoavelmente longos. Da aplicação dos dois métodos de avaliação ambiental e das informações obtidas para os dois referenciais de exposição pode concluir-se que o referencial mais adequado é a Concentração Máxima por estar associado ao modo de actuação do agente químico. Acresce, ainda, que um método de avaliação ambiental que permite o estudo das concentrações de formaldeído e simultaneamente a realização do registo da actividade, disponibiliza informações pertinentes para a intervenção preventiva da exposição por permitir identificar as actividades com a exposição mais elevada, bem como as variáveis que a condicionam.

Índice:

ÍNDICE DE QUADROS
ÍNDICE DE FIGURAS
LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS
RESUMO
ABSTRACT
RESUMÉ
INTRODUÇÃO
CAPÍTULO I. ENQUADRAMENTO TEÓRICO
1. Aspectos gerais do formaldeído
1.1 Características gerais
1.2 Presença no ambiente
1.3 Produção e aplicação
1.4 Influência na qualidade do ar interior
1.5 Exposição profissional
2. Ciclo toxicológico e efeitos para a saúde
2.1 Ciclo toxicológico
2.2 Efeitos para a saúde
2.2.1 Pele e mucosas
2.2.2 Aparelho respiratório
2.2.3 Toxicidade reprodutiva
2.2.4 Genotoxicidade
2.2.5 Carcinogenicidade
3. Intervenção no âmbito da Saúde Ocupacional
3.1 Estudo das situações de trabalho
3.2 Diagnóstico e avaliação do risco
3.3 Avaliação e vigilância da exposição profissional
3.4 Monitorização ambiental
3.5 Estudo da exposição profissional
3.5.1 Factores que influenciam a exposição
3.5.2 Metodologias de monitorização ambiental
3.5.3 Selecção das condições de medição
3.5.4 Estratégia de medição
3.5.5 Colheita de amostras e análise laboratorial
3.5.6 Medição ambiental por equipamentos de leitura directa
3.6 Monitorização biológica
3.7 Vigilância biológica vs vigilância ambiental
3.8 Substituição do formaldeído
CAPÍTULO II. ESTUDO DESENVOLVIDO
1. Metodologia
1.1 Objectivos de investigação
1.2 Questões de investigação
1.3 População e amostra
1.4 Definição de variáveis
1.5 Recolha de dados
1.5.1 Avaliação ambiental do formaldeído
1.5.2 Avaliação da temperatura ambiente e da humidade relativa
1.5.3 Grelha de observação e registo
1.6 Metodologia de avaliação do risco
1.7 Processamento e análise dos dados
1.8 Considerações de natureza ética
2. Resultados
2.1 Constituição da amostra
2.2 Descrição das actividades observadas
2.3 Avaliação ambiental
2.3.1 Temperatura ambiente e humidade relativa
2.3.2 Método M1
2.3.3 Método M2
2.4 Avaliação do Risco
2.4.1 Aplicação da metodologia de avaliação do risco por laboratório
2.4.2 Resultados globais
3. Discussão
4. Conclusões e perspectivas futuras
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BIBLIOGRAFIA
APÊNDICES
Apêndice I – Grelha de Observação
Apêndice II – Valores de CM corrigidos
Apêndice III – Valores de concentração registados durante
cada actividade
Apêndice IV – Resultados da avaliação do risco

ANEXOS
Anexo I – Método NIOSH 2541
Anexo II – Método NIOSH 3500

A AUTORA:
Susana Patrícia Costa Viegas. Professora da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa, na área científica de Saúde Ambiental, Susana Viegas é licenciada pela mesma instituição (2001), Mestre pela Faculdade de Motricidade Humana (2004) e Doutora pela Escola Nacional de Saúde Pública (2010). Desde o ano de 2006 que tem vindo a desenvolver projectos de investigação na área da exposição profissional a agentes químicos, tendo igualmente vindo a participar em eventos nacionais e internacionais e publicado artigos em revistas científicas sobre a temática. Contínua a fomentar a sua formação académica na área da Toxicologia Ocupacional com a frequência no Mestrado em Toxicologia Aplicada da Universidade de Surrey.

Detalhes:

Ano: 2012
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 268
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-100-8
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
29/06/2019
SÃO BARTOLOMEU DE MESSINES E O CONCELHO DE SILVES, da autoria de Aurélio Nuno Cabrita
LANÇAMENTO: 29 de junho (sáb.), às 16h00, no Auditório Francisco Vargas Mogo, CCAM, em São Bartolomeu de Messines. Apresentação: Prof.ª Doutora Maria João Raminhos Duarte

29/06/2019
GLACÉ COM BOLINHAS PRATEADAS, da autoria de Albert E. Marcus
LANÇAMENTO: no dia 29 (sáb.) de junho de 2019, pelas 19h30 horas, no Restaurante A FLORESTA DE MOSCAVIDE

29/06/2019
CONVERGÊNCIAS DESCONEXAS, da autoria de Luís Telésforo
LANÇAMENTO: dia 29 de junho (sáb.), às 16h00, no Palácio Baldaya, em Lisboa. Apresentação da obra e do autor: Maria João Covas

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99