A Construção do Sistema Informativo em Portugal no Século XX

O Sistema de Media Português e a Transição do Autoritarismo para a Democracia




Recomendar livro a um amigo
Colaboração com a entidade: Instituto Politécnico de Lisboa

Sinopse:

Este livro é comprometido e apaixonado, porque, por detrás das suas palavras estão sempre presentes, e nem sempre bem dissimuladas, duas paixões. Uma é a paixão pela acção, alicerçada numa velha convicção de que a partir dos media se pode influenciar socialmente, se pode transformar a sociedade, se pode incidir sobre a política e os políticos: uma fé consolidada na capacidade dos media como cães de guarda da decência e honestidade pública, como agentes da pluralidade, da transparência e da democracia sem zonas opacas, como organizadores capazes de articular respostas de contrapoder. A outra paixão é por Portugal, como país, como sociedade organizada, como povo livre, digno de ser respeitado por quem tem a capacidade para manipular, portador, como todos os demais povos, do direito a ser objectivamente informados para poder ter capacidade de opção, capacidade de decidir sobre as suas decisões de compra e capacidade de decidir as suas opções de voto, sem serem manipulados pelos gestores de opinião nem pelos media.

Índice:

Prefácio

Introdução

1 – Da ditadura militar ao Estado Novo: elementos para uma periodização (1926-1974)

2 – A política de informação do Estado Novo: 1926-1974
2.1 – As políticas do Estado Novo face à imprensa
2.2 – A censura
2.3 – O secretariado nacional de propaganda – SPN
2.4 – 1936 e a Aplicação do Condicionamento Industrial à Imprensa e a Organização Corporativa do Sector

3 – A imprensa e o Estado: 1926-1974
3.1 – A lenta transição para a imprensa moderna em Portugal
3.2 – A reestruturação da imprensa 1926-1940
3.3 – Caracterização da imprensa 1926-1945
3.4 – A imprensa e a viragem política do pós-guerra (1945-1974)
3.5 – Posicionamento ideológico, tiragens e audiências da imprensa

4 – Grupos e estruturas económicas da imprensa diária: 1926-1974

5 – A construção da sociedade democrática: elementos para uma periodização
5.1 – Do 25 de Abril ao 28 de Setembro
5.2 – 28 de Setembro de 1974 a 25 de Novembro de 1975
5.3 – 11 de Março de 1975 a Julho de 1976
5.4 – 25 de Novembro de 1975 a Julho de 1976
5.5 – 1976 a 1980

6 – O Estado e a imprensa: 1974-1980
6.1 – A lei de imprensa de 1975
6.2 – Transformação das relações de poder nos media
6.3 – A intervenção directa do Estado na imprensa e nos media: as nacionalizações de Março de 1975
6.4 – O 25 de Novembro de 1975, e a reestruturação política dos media

7 – Caracterização da imprensa 1974-1980
7.1 – Os semanários de imprensa geral e política de âmbito nacional

8 – A economia da imprensa 1974-1980
8.1 – A conjuntura económica dos pós 25 de Abril de 1974
8.2 – A economia política da imprensa
8.3 – A situação económica da imprensa privada

Conclusão

Bibliografia


O AUTOR:
Joel Frederico da Silveira (1953 2009). Foi presidente do CIMDE – Centro de Investigação Media e Democracia – desde 2003. Docente da Escola Superior de Comunicação Social, do Instituto Politécnico de Lisboa. Fez parte do Conselho de Opinião da RTP (1996 2011). Foi membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social (2001 2003). Pertenceu à direcção da SOPCOM (Associação Portuguesa para as Ciências da Comunicação), da qual foi fundador. Participou, como membro, no Steering Committee do programa de investigação “Changing Media – Changing Europe”, da European Science Foundation (2001 2004). É co editor de As Ciências da Comunicação na Viragem do Século (2004), de Telejornais em Exame (2010), de Telejornais no início do Século XXI (2010) e de Serviço Público de Televisão. Desafios para o Século XXI (2011).

Detalhes:

Ano: 2011
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 216
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-082-7
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
31/12/2020
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

04/04/2020
VIAGENS E COMENTÁRIOS DE UM TEMPO SEM TEMPO, da autoria de Otilina Silva
LANÇAMENTO: dia 4 de Abril (sáb.), às 16h00, na Casa do Concelho de Alvaiázere, em Lisboa. Apresentação: Luísa Nogueira

19/03/2020
JARDINS IMAGINÁRIOS, da autoria de Francisco Martins da Silva
LANÇAMENTO: dia 19 de Março de 2020 (5.ª feira), às 18h30, na Galeria SPGL, em Lisboa

08/03/2020
KOSOVO – A Incoerência de uma Independência Inédita, da autoria de Raul Cunha
APRESENTAÇÃO: dia 8 de Março (Sábado) às 15h00, na Delegação do Clube do Sargento da Armada – Feijó. Apresentação: Major-General Carlos Branco

06/03/2020
ANTÓNIO, EM PORTALEGRE CIDADE – Romance, da autoria de Carlos Ceia
LANÇAMENTO: dia 6 de Março (6.ª feira) das 18h00-19h30, Campus de Campolide, em Lisboa. Apresentação: Profª Doutora Ana Maria Martinho

05/03/2020
A NOITE MAIS LONGA DE TODAS AS NOITES, de Helena Pato
APRESENTAÇÃO (3.ª ed): dia 5 de Março (5.ª feira) das 18h00, na Associação 25 de Abril, em Lisboa. Apresentação: Prof.ª Doutora Luísa Tiago de Oliveira

29/02/2020
MUNDO(S) – Livros 7 – Coletânea de Poesia Lusófona
LANÇAMENTO: 29 de Fevereiro (sáb.), às 16h00, na Sociedade Nacional de Belas Artes, em Lisboa. Apresentação dos autores e da obra por Ângelo Rodrigues

27/02/2020
SANTOS, HERÓIS E MONSTROS, da autoria de Carla Varela Fernandes
APRESENTAÇÃO: 27 de Fevereiro (5.ª feira), às 18h00, na Livraria Ferin, em Lisboa

22/02/2020
SANTOS, HERÓIS E MONSTROS, da autoria de Carla Varela Fernandes
LANÇAMENTO: 22 Fevereiro (sábado), às 16h00, Mosteiro se Santa Maria de Celas, em Coimbra. Apresentação: Ana Alcoforado

21/02/2020
ESTORIETAS VADIAS, da autoria de Eurico Figueiredo
LANÇAMENTO: dia 21 de Fevereiro (6.ª feira) às 18h30, na FNAC NorteShopping, Senhora da Hora (Porto). Apresentação: Luísa Feijó (tradutora) e Alexandre Alves da Costa (arquitecto)

20/02/2020
O ALENTEJO E A LUTA CLANDESTINA – António Gervásio um Militante Comunista, da autoria de Luís Godinho
LANÇAMENTO: dia 20 de fevereiro (5.ª feira), às 18h00, no Museu do Aljube, em Lisboa. Apresentação: Margarida Machado e Teresa Fonseca

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99