Natália Correia

A Festa da Escrita




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Feiticeira Cotovia lhe chamei, utilizando uma expressão com que baptizou uma das suas personagens. Cotovia, porque era livre como esse pássaro. Feiticeira, pelo seu dom de adivinhar e oficiar. Onde ela estava era sempre uma liturgia. Como sacerdotiza dos templos destruídos, Natália oficiava. Ou então punha-se a ouvir as vozes e a decifrar os obscuros sinais do tempo. Havia nela algo do xanã, do adivinho e do profeta. Então oficiava. E a tribo reunia-se à sua volta, esperando que ela esconjurasse as forças maléficas ou convocasse as forças benfazejas. Por isso a sua poesia tem, como poucas, a marca da oralidade. É uma poesia para ser dita, cantada, partilhada. Há nela o pregão e a profecia, a convocação, a evocação. E frequentemente a provocação. (Manuel Alegre)

Detalhes:

Ano: 2010
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 193
Formato: 23x16
ISSN: 978-972-772-974-6
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
15/12/2019
ALCUNHAS DE MARVÃO, de Teresa Simão
LANÇAMENTO: dia 15 de Dezembro (dom.) às 15h00, em Santo António das Areias – Marvão. Apresentação: Prof. Doutor Jorge Oliveira

10/12/2019
UM RANGER NA GUERRA COLONIAL – Guiné-Bissau (1973-74), da autoria de José Saúde
LANÇAMENTO: dia 10 de Dezembro (3.ª feira), às 21h30, em Beja

07/12/2019
LINHAS DE ÁGUA, da autoria de Maria do Céu Pires
LANÇAMENTO: dia 7 de Dezembro (sáb.) às 16h00, em Estremoz. Apresentação: Carlos Nuno (ESCS / Instituto Politécnico de Lisboa)

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99